O despertador toca, você se remexe, aciona a função soneca por mais cinco minutinhos e mergulha de no sono de novo. A cena é clássica e se repete diversas vezes. Na tentativa de aproveitar mais uns preciosos minutos de sono, quando você vê, já está atrasado para sair. Daí é um corre daqui, procura roupa dali, que, muitas vezes, uma tarefa importantíssima acaba ficando pra trás: o café da manhã.

O hábito de não comer nada de manhã é comum para muita gente – especialmente quem sai cedo para o trabalho ou para a escola. Nesta edição, ouvimos uma especialista no assunto para tirar todas as dúvidas. Afinal, o café da manhã é mesmo tão importante ou isso é só conversa de mãe?!

COMPROMISSO DIÁRIO INDISPENSÁVEL

Muita gente não tem o hábito de tomar o café da manhã. A galera sai de casa e vai direto para aula e, muitas vezes, a primeira refeição vai ser só o almoço. A nutricionista Letícia Lopes Fischborn, que é especialista em Pediatria e atende no Sesc Venâncio Aires, diz que todas as refeições são importantes, mas o café da manhã é fundamental.

“É nessa refeição que obtemos energia e nutrientes para iniciar um dia ativo e produtivo. Assim como demais hábitos alimentares, o café da manhã é um hábito saudável que, para quem ainda não tem, é muito importante iniciar e repetir até sentir falta dessa refeição”, afirma.

Letícia explica a importância da ingestão de carboidratos, nas primeiras horas da manhã (Foto: Divulgação/Sesc)

A profissional explica que começar o dia bem alimentado auxilia no melhor rendimento das atividades de vida diária – trabalho, estudo, atividade física – e ainda contribui para regular as demais refeições do dia. “Quando não nos alimentamos adequadamente pela manhã, nosso corpo necessita dessa energia e dos nutrientes, e acabamos sentindo mais fome à tarde”.

PARA O “CARRO NÃO FICAR NA RESERVA”

Estar bem alimentado contribui também para o aprendizado e sucesso das atividades desenvolvidas. Letícia explica que, durante o sono, o organismo continua gastando energia para manter suas funções básicas como circulação, respiração e funcionamento do coração. A única fonte de energia do cérebro é a glicose, que é transmitida por meio das refeições, mais precisamente pelos alimentos com carboidratos.

Por isso, reabastecer as energias ao acordar é tão importante. A nutricionista compara um estudante que não come nada pela manhã a um carro com gasolina na reserva: dependendo da distância que se quer chegar, vai faltar gasolina.

Com a alimentação acontece o mesmo. Sem o café da manhã, pode faltar energia. “O interessante é não sair de casa sem se alimentar. Muitas pessoas não conseguem realizar o café da manhã no trabalho ou na escola. Então, para não correr o risco de não conseguir comer pela manhã, se alimentar em casa é mais interessante”, recomenda a nutricionista.


“Quando uma criança ou um jovem vai para a escola sem comer nada pela manhã, a aprendizagem pode ficar afetada pela falta de energia para o cérebro. Esse estudante pode ter falta de atenção, de concentração em seus estudos, e o rendimento escolar pode ser prejudicado.”

Letícia Lopes Fischborn – nutricionista


Além disso, a profissional lembra que, muitas vezes, o café da manhã é uma das únicas refeições que se consegue fazer em família. “Vale muito a pena acordar um pouco mais cedo para ficar bem alimentado e curtir junto dos familiares”, sugere.

ENQUENTE

Perguntamos a nossos seguidores do Instagram se costumam tomar café da manhã. Entre a galera que respondeu à enquete, 25% disseram que não têm o hábito, pois estão sempre atrasados de manhã, e 75% garantiram que acordam famintos e não trocam o café da manhã por nada.

PRIMEIRA ATIVIDADE DO DIA

Eduardo tem o café da manhã como um hábito diário (Foto: Arquivo pessoal)

Logo que Eduardo Augusto Meurer, 14 anos, levanta da cama, vai para a mesa tomar o café da manhã, antes de ir para a escola. No desjejum, frutas e café não podem faltar.

O estudante do Colégio Bom Jesus Nossa Senhora Aparecida conta que começou a se alimentar pela manhã há cerca de 3 anos e percebe as vantagens desse hábito. “Desde que comecei a tomar café da manhã, isso só me trouxe benefícios, fazendo com que eu prestasse mais atenção nas aulas e me dando mais energia para o resto do dia”, garante.

Além disso, ele também faz questão de manter outros hábitos saudáveis de alimentação. “Evito comer muitos doces e tomar muito refrigerante, pois não fazem muito bem à saúde, e evito exagerar nas refeições”, compartilha.

RELATO DE UMA PILHADA

Por Taiane Kussler

Para Taiane, começar a tomar café da manhã é um desafio (Foto: Arquivo pessoal)

“Adoro ficar até mais tarde lendo um livro ou estudando (não sou muito fã de filmes, só assisto a umas séries, de vez em quando). Porém, as consequências de ser uma pessoa noturna vêm depois. Tenho muita dificuldade para levantar pela manhã, com todo gás e energia – mesmo assim, nunca deixo de desejar bom dia a ninguém.

Sou daquelas que, quando o despertador toca, coloco no modo soneca, mais ou menos umas três vezes. Aí você deve estar pensando…hora do café da manhã. Que café, que nada. Troco a refeição matinal por mais uns minutinhos de preguiça. Apesar de ser bem fã do cafezinho preto, eu não tenho o costume de comer nada pela manhã. Juro que não é falta de informação, mas, sim, de hábito mesmo.

Sei que não é correto, mas continuo fazendo tudo errado. Às vezes, eu até engano a torcida. Muitos acreditam que sou do tipo ‘certinha’, porque pratico caminhada, hidroginástica, vôlei e dança e, de vez em quando, meu almoço é bem ‘fit’. Mas do que isso adianta, se os horários da minha alimentação não são corretos? Depois desta matéria, acredito que tomar café pela manhã será uma das minhas metas para 2020.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome