Digite cooperar, no Google, e uma lista de mais de 15 sinônimos vai aparecer. Ajudar, amparar, auxiliar, contribuir, facilitar e proteger são alguns desses verbos que ajudam a mostrar o quanto cooperar tem um sentido amplo e, ao mesmo tempo, simples.

À primeira vista, pode até parecer estranho, mas cooperativismo é uma palavra que tem muita relação com a escola e o dia a dia de um adolescente. Afinal, não existe fase da vida em que se busque mais a parceria para dividir momentos bons, dúvidas e desafios.

Aproveitando o Dia do Cooperativismo, comemorado no sábado, 6, preparamos esta edição especial para inspirar uma rotina, cada vez mais, com trabalho em equipe, voluntariado e colaboração.

Trabalho em equipe, resultado coletivo

Estudante do 8° ano do Colégio Professor José de Oliveira Castilhos, Janaina Roberta Weschenfelder, 13 anos, exerce o cooperativismo, diariamente,

ajudando os colegas. A adolescente comenta que a turma é unida e procura sempre se auxiliar. “Aqui sempre nos ajudamos, ninguém fica sozinho”, ressalta.

Além das atitudes simples, ela lembra que a escola promove coleta de alimentos e doações para algumas instituições da cidade, incentivando a ajuda ao próximo – a última foi recolhimento de leite para a Liga Feminina de Combate ao Câncer.

Segundo Eloise Fernandes de Lima, 13 anos, a escola incentiva o trabalho em grupo e o cooperativismo. Ela utiliza o exemplo do futebol para explicar. “Um time precisa de todos para ganhar uma partida, e assim também é na vida, não ganhamos nada sozinhos.”

A guria, que também está no 8º ano, ainda comenta que a turma tem uma relação “de

Stéfani Jantsch Heinen, 15 anos. (Foto: Eduarda Wenzel)

família”. “Acreditamos que é possível transformar o mundo em um lugar mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos”, comenta Eloise.

Já para a estudante do 9º ano, Stéfani Jantsch Heinen, 15 anos, além de ser uma atividade feita em grupo, com colaboração de todos, a ação cooperativita é aquela que faz o bem para a sociedade. Segundo a jovem, os professores incentivam essa união dos alunos e lembram sempre da importância do trabalho em conjunto. Ela usa um exemplo simples. “Quando temos prova, nos reunimos em uma casa, em turno oposto, para estudar todos juntos”, destaca.

Desde 2003, a Cooperativa dos Profissionais em Educação de Venâncio Aires (Coopeva) atua no Colégio Oliveira. A supervisora da escola, Patricia Manganelli, comenta que a cooperativa se engaja na colaboração e associação de professores com interesses em comum.

O objetivo, de acordo com ela, é estimular o trabalho coletivo e transmitir os princípios do cooperativismo aos alunos e à comunidade. “Se o jovem for incentivado cedo a contribuir cooperativamente com a sociedade, terá uma visão mais ampla da realidade. Ele vai olhar o próximo como uma oportunidade de trocar experiências”, considera.

“Nenhum de nós é tão importante quanto todos juntos.”

STÉFANI JANTSCH HEINEN

Estudante

5 ideias para cooperar na prática

1 Ajudar um colega a estudar uma matéria na qual ele tem dificuldade

2 Organizar uma campanha para auxiliar uma entidade

3 Reunir a galera para assistir a um filme e debater a história

4 Fazer uma vaquinha para comprar um presente de aniversário

5 Realizar um mutirão de limpeza na escola ou na área verde do bairro

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome