Confira ações dos jovens que marcaram o ano

Olhar para trás e rever fatos e conquistas que marcaram os últimos 12 meses é mais do que um ritual para se despedir do ano que está terminando. É uma forma de colocar na balança tudo o que se fez ao longo do período e se preparar para o próximo ano.

Como 2020 já espia logo ali, esta edição do Na Pilha! vem em clima de retrospectiva. Além de apresentar um compilado das nossas principais ações em 2019 – e que não foram poucas! -, relembramos projetos e atividades de jovens que se destacaram neste ano e representaram Venâncio Aires, inclusive, fora do país. Que eles sejam inspiração para que, em 2020 e na década que começa, possamos ver muito mais notícias como essas. Feliz ano novo!

Para lembrar (e se inspirar)

Estudantes de Venâncio Aires fizeram bonito, em 2019. Enquanto alguns levaram o nome do município para fora do país, outros desenvolveram ações para fazer a diferença na cidade.

Do esporte ao teatro, passando pelos trabalhos de conscientização ambiental, não há dúvida sobre o quanto essa galera orgulhou a comunidade. Por isso, relembramos alguns projetos desenvolvidos por adolescentes neste ano. Confira!

Pela destinação correta dos medicamentos

Os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Duarte de Macedo (Emef), Emanuela Lopes da Silva, Maciel Chaves e Eduarda Kaufmann, coordenados pela professora de Matemática Tayná Luiza Henn, começaram o projeto ‘Análise do descarte de medicamento vencidos ou em desuso no município de Venâncio Aires’, neste ano. O intuito foi conscientizar a escola e a comunidade em geral sobre o descarte correto de medicamentos. O projeto recolheu mais de 23 quilos de medicamentos, que foram descartados corretamente.

Os estudantes participaram de feiras e foram premiados na Mostra Municipal de Trabalhos e na Mostratec Júnior, em Novo Hamburgo. O assunto também chegou ao Poder Público, inicialmente, por meio da vereadora Helena da Rosa.

Neste mês, eles tiveram reunião com o prefeito Giovane Wickert e, a partir disso, definiu-se a realização de uma campanha que deve mobilizar todo o município para o descarte correto de remédios, sejam eles vencidos ou os que não serão mais usados. A ideia é que exista uma lei municipal sobre o tema.

Para Emanuela, o projeto é uma experiência para a vida. “Juntamente com a nossa professora, aprendemos muito sobre o assunto e identificamos que a quantidade de farmácias no município é maior do que o recomendado. Esse dado foi o que nos motivou a querer saber o que está sendo feito com os medicamentos que sobram ou já venceram”, comenta.

A guria também coloca que o projeto foi um estímulo para ir diariamente à escola, tanto nas aulas quanto no turno oposto, quando o grupo se reunia para estudar o assunto. “A cada semana era uma nova descoberta, nada foi programado, tudo foi acontecendo naturalmente conforme íamos descobrindo as coisas.”

Maciel, Emanuela e Eduarda desenvolveram projeto sobre medicamentos (Foto: Divulgação)

Lixo eletrônico

O projeto desenvolvido por Amanda Vogt de Medeiros, 13 anos, e Larissa Weber, 14 anos, da Emef Dom Pedro II, e orientado pela professora da Matemática Simone Kirst Hoffmann, foi premiado na etapa regional da Mostra Verde é Vida e se classificou para a Mostra Científica Sul-brasileira, que vai acontecer na 20º Expoagro Afubra, em março de 2020.

O projeto visa conscientizar sobre o descarte correto dos eletrônicos que não são mais utilizados. Na escola, localizada em Linha Hansel, as meninas fizeram ação para arrecadar os lixos e descartar de maneira adequada.

Amanda, profe Simone e Larissa se classificaram para Mostra Sul-brasileira Verde é Vida (Foto: Divulgação)

Um novo audiovisual e apresentação no Peru

Iniciado em 2017, na Emef Alfredo Scherer, o projeto ‘O protagonismo feminino em histórias reais narradas para crianças em um audiolivro’ foi apresentado na Feria Internacional de Ciencia y Tecnologia (Cientec), em Lima, no Peru, em novembro deste ano. A participação no evento classificou o trabalho para o Ciencia en Puerto Rico (Ficep), que ocorrerá em 2020.

Orientado pela professora de Arte Fernanda Saldanha, o trabalho é desenvolvido em parceria pelas estudantes Kellen Hoffmann, 16 anos e Kelli Gutterres, de 17 anos. Em novembro, o grupo também lançou o segundo audiolivro, com histórias de mulheres de Venâncio Aires.

Segundo a professora Fernanda, o próximo ano continuará sendo intenso e de muito estudo para o grupo. “Para 2020, precisamos de apoiadores para seguir representando a Emef Alfredo Scherer, o município, o estado e o país em mais uma feira internacional.”

Kelli, Fernanda e Kelen representaram Venâncio Aires em mostra de projetos no Peru (Foto: Divulgação)

Grupo Sol de teatro em Malta

Em outubro, os estudantes do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) Jeferson Ribeiro, Gabriel Gusson, Samuel Teixeira e Theo de Lima Goes viajaram para Ilha de Malta, na Europa.

Os rapazes, que integram o grupo Sol de Teatro, apresentaram dois trabalhos no congresso promovido pela Sociedade Internacional de Educação Através da Arte (InSEA).

Para arrecadar recursos para a viagem, os meninos realizaram diversas apresentações teatrais dos espetáculos ‘O pequeno príncipe’ e ‘A jornada’. Além disso, fizeram uma vaquinha online com o mesmo objetivo. Além dos quatro integrantes que foram para Malta, o grupo de teatro tem a participação de Elvis Epstein e é coordenado pelo professor Marcio Rodrigues.

Estudantes do IFSul apresentaram trabalhos em congresso internacional, na Europa (Foto: Divulgação)

Destaque no atletismo

A aluna Ketlin dos Santos, 11 anos, da Emef Otto Gustavo Daniel Brands, chegou no topo este ano. A jovem foi campeã em três categorias no Campeonato Estadual de Atletismo Sub-12 e recebeu troféu prata de Destaque Esportivo 2019 de Venâncio Aires.

Assim como Ketlin, os alunos da escola também tiveram um ano de novidades. O professor de Educação Física Roberto Wessling realizou duas rústicas, com participação de estudantes de 5 a 19 anos.

A primeira edição ocorreu em outubro e a segunda neste mês. Na última edição, que foi alusiva ao Natal, todos receberam medalha de participação e os ganhadores uma medalha extra. Além disso, durante a programação, os alunos concorreram a brindes.

Aluna Ketlin com o professor Roberto (Foto: Divulgação)

Retrospectiva pilhada

O ano em que comemoramos uma década de Na Pilha! foi intenso, cheio de ações e de envolvimento com estudantes. Ao todo, abrangemos em torno de 1.160 alunos, de 21 escolas de Venâncio Aires, Mato Leitão e Passo do Sobrado, com as ações diretas do Na Pilha!. Relembre:

• Intervalo Pilhado

• Blitz 10 anos

• SOS Redação

• Bate-papo sobre cooperativismo

• Bate-papo na Feira do Livro de Mato Leitão

• Oficina de foto e vídeo

• Quiz Na Pilha!

• Espalhando Amor pela cidade

• Doação de 100 quilos de alimentos para a Paresp

• Participação no Viva Unisc

• IV Bate-papo Pilhado Afro

Sorteios no Facebook

Doação de sangue

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome