The Venetian é um dos muitos hotéis temáticos de Las Vegas. Em seu interior, os turistas podem passear de gôndola por canais artificiais, enquanto as nuvens ‘se mexem’ no céu recriado no teto. (Créditos da foto: Ana Flávia Hantt/ Divulgação)

Por Ana Flávia Hantt*

Diferente de outros destinos internacionais, Las Vegas não exige que você quebre o cofrinho para pagar por um hotel. É possível visitar a cidade da diversão pagando o mesmo que se pagaria em uma hospedagem nacional (e isso, contando a conversão altíssima do dólar para os reais!).

Antes de fazer as malas, a primeira coisa que se precisa ter em mente é que Las Vegas possui dois pontos principais para os turistas: The Strip, uma avenida de aproximadamente sete quilômetros, onde está concentrada a maior parte das atrações; e Downtown Vegas, a região mais antiga e tradicional da cidade, também conhecida pela extravagância de seus frequentadores.

Sabendo disso, o turista pode escolher entre os mais variados hotéis: desde os que recriam as cidades de Veneza, Paris e Nova York, até os que trazem decoração elegantíssima e mais convencional.

Vale saber, também, que complexos hoteleiros que compreendem cassinos, baladas, shoppings centers e estrutura para ‘pool parties’ (festas na piscina), são muito mais movimentados, barulhentos e com constante cheiro de álcool e cigarro (já que em Vegas, tudo isso está liberado, independente do ambiente). No entanto, é garantia de badalação e animação constantes.

Se a ideia é sair de férias para descansar, vale fugir destas estruturas. Uma dica para quem busca um ambiente mais tranquilo é o Holiday Inn Club Vacations, um complexo formado por apartamentos completos, há algumas ruas de distância da Strip.

Fique ligado!

Em Las Vegas, a maioria dos hotéis cobra uma taxa chamada de ‘resort fee’, um valor adicional que inclui itens como Wi-Fi, acesso à piscina e academia – independente se você usá-los ou não. O valor, que vai aparecer só na hora de fechar a conta, pode variar aproximadamente entre US$ 10 e US$ 35 por dia, o que encarece bastante o quanto você estava esperando pagar pela hospedagem.

Para evitar surpresas, vale se informar com atenção sobre todas as taxas antes de fechar a reserva (o hotel cobra pelo estacionamento, por exemplo?). Outra alternativa é buscar pelos complexos do tipo ‘club vacation’ (clube de férias) e opções mais campestres (com cabanas, churrasqueiras, piscinas para crianças, etc), que geralmente não cobram esse valor adicional.

*[email protected]

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome