Passear na Boubon Street é o máximo da experiência de visitar Nova Orleans. (Créditos/ Divulgação)

Por Ana Flávia Hantt

Você desembarcou em Nova Orleans! Se você escolheu esse destino para as suas férias, há uma grande chance de que esteja interessado em fazer festa. Portanto, assim que deixar as malas no hotel, a ordem é seguir para o French Quarter. Localizado nas margens do Rio Mississipi, esse é o local mais turístico da cidade, e onde Nova Orleans viu o seu início. São aproximadamente 15 quadras cheias de bares, lojas de voodoo, artistas de rua e bancas de cartomantes.

Passear na Bourbon Street (o famoso whiskey, que dá nome a essa rua, foi inventado na cidade), é como caminhar na Osvaldo Aranha em noite de desfile de Carnaval – a diferença, aqui, é que em Nova Orleans, é Carnaval 365 noites por ano.

A rua fechada para veículos fica tomada por pedestres, e cada um dos bares toca a sua própria música. Você caminha dois metros, e consegue escutar uma banda de metais tocando jazz; caminha mais dois metros, e o som do rock and roll invade seus ouvidos; mais alguns passos, e um grupo de amigos vai estar cantando Whitney Houston no karaoke; siga só mais um pouco, e músicas latinas estarão tocando a toda a altura.

Visitantes estarão dançando nas sacadas de hotéis e restaurantes, dançarinas e rapazes sem camisa estarão fazendo suas performances na frente de clubes noturnos, e em meio a tudo isso, um grupo ligado à igreja estará anunciando que Jesus é a salvação para todo aquele ‘pecado caminhando livre nas ruas de Nova Orleans’.

Outro fato – que passaria despercebido para os brasileiros, mas que para os americanos é coisa de outro mundo – é a permissão para beber nas ruas. Diferente do que acontece no restante do país, Nova Orleans permite que as pessoas bebam álcool nas ruas do French Quarter, desde que em recipientes de plástico (vidro e metal são proibidos). Os bares tiram proveito, e oferecem aos visitantes exóticos – e enormes! – copos para beber enquanto se faz festa.

French Quarter

Apesar do nome ligado a chegada dos franceses (French Quarter pode ser traduzido como ‘Quarteirão Francês’), a arquitetura do local, repleta de prédios coloridos, de dois ou três andares, e com sacadas de metal, é espanhola. Nova Orleans foi fundada em 1718 pelo conquistador francês Jean-Baptiste Le Moyne de Bienville, mas no fim do mesmo século, passou a ser comandada pelos espanhóis. Em 1803, o estado de Louisiana, onde fica a cidade, foi literalmente comprado pelos Estados Unidos, e atualmente, é mais comum chamar o French Quarter apenas de ‘The Quarter’.

[email protected]

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome