João Ramos atua na área de jardinagem há seis anos, ao lado da esposa Luciani Renz. (Foto: Taiane Kussler/Folha do Mate)

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Faltam poucos dias para a chegada da primavera. A partir do dia 23 de setembro, se inicia a temporada mais charmosa do ano e o cenário começa a mudar: as ruas ficam mais alegres e os jardins ainda mais coloridos. A época é adequada para investir no paisagismo e renovar o ambiente externo de casa.

Contudo, é preciso conhecer algumas técnicas para não errar no momento de comprar as mudas de flores, assim como saber quais os cuidados necessários para que o jardim esteja sempre de ‘encher os olhos’.

O período é apropriado para o plantio de grama e plantas ornamentais. De acordo com o proprietário e jardinista do João de Barro Gramas e Jardins, João Ramos, a primavera é uma das melhores épocas para fazer o cultivo de grama, já que a planta apresenta uma maior facilidade de adaptação. “O clima é favorável para que a grama desenvolva com mais facilidade. No verão, a planta necessita de mais água, por isso exige cuidados redobrados. Já no inverno, deve-se ficar atento ao excesso de umidade”, orienta.

A manutenção e cultivo da planta faz toda a diferença para que esteja sempre ‘verdinha’. Ramos salienta que os cuidados já começam desde o plantio. “Na hora de plantar é importante compactar bem, para retirar as bolsas de ar. Caso contrário, a grama demora a enraizar”, afirma. Esta técnica também é fundamental para que a grama esteja alinhada, contribuindo com a estética do jardim.

Assim que a grama for cortada, ele recomenda que é preciso remover o material. “No verão a grama seca pode proteger do sol e traz umidade, mas no inverno, é preciso varrer o jardim após o corte para evitar a proliferação de fungos”, ressalta.

Segundo o jardinista, o indicado é cortar a planta apenas uma vez ao mês no inverno, já no verão e na primavera, o indicado é fazer a manutenção a cada 15 dias. “Este processo deve ser feito na parte da manhã, para que a planta absorva a umidade durante o dia. Se for regada durante a noite, há riscos de apodrecimento da raiz”, afirma.

O uso de adubo orgânico também é fundamental para o desenvolvimento do gramado. “A adubação deve ser realizada duas vezes ao ano para fortificar. Depois disso, é preciso molhar bem a planta”, comenta o profissional, que atua na área há seis anos.

ORNAMENTAÇÃO DE JARDIM

Há várias espécies de grama para decoração de jardim. De acordo com o jardinista João Ramos, a Esmeralda e a Coreana, apresentam folhas mais finas e necessitam de mais sol. “Este tipo não pode ser usado em áreas sombrias, pois a planta precisa de, no mínimo, seis horas de sol ao dia para sobreviver”, salienta.

Já a espécie São Carlos e Sempre Verde apresentam características diferentes. As folhas são mais escuras e elas se adaptam com mais facilidade à sombra. Ele recomenda que após o plantio, a grama seja adubada e umedecida. “O primeiro corte já pode ser feito 15 dias depois do plantio”, indica.

O jardinista adota o método de usar mais verde na ornamentação e evitar o uso do plástico, geralmente utilizado como limitador de jardim. “Além disso, também evito o uso de pedras na decoração do jardim. Quanto maior for o investimento na área verde, menor será a manutenção”, orienta. Uma das dicas do profissional é substituir o plástico pela grama preta anã, para fazer a limitação dos canteiros, por exemplo.

Para complementar a decoração, as flores amor-perfeito, mini-amor-perfeito, boca-de-leão, flor de mel e petúnias também são solicitadas nesta época do ano. As plantas esculturais (de maior porte) também são utilizadas na ornamentação. Neste caso, a palmeira azul, triangular e buriti são as tendências para a primavera.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome