Entre os trabalhos da escola, está o ensino do preparo de diversos modelos de chimarrão. (Foto - Divulgação)

Pelo 16º ano consecutivo, a Escola do Chimarrão participa do Projeto Estação Verão Sesc no litoral gaúcho. A estreia será neste sábado, na praia de Capão da Canoa. Como nas edições anteriores, a escola vai ensinar diversos modelos de preparo, além da falar das propriedades medicinais e nutracêuticas da erva-mate, e responder as curiosidades dos veranistas, principalmente, aqueles que vêm de fora do estado e ainda não conhecem o trabalho da escola.

“As pessoas se aproximam por causa da curiosidade que o nosso trabalho desperta, de modo especial, para quem não nos conhece e, mesmo quem conhece, acaba voltando. A Escola do Chimarrão é novidade sempre”, salienta o diretor executivo, Pedro José Schwengber. O número de pessoas que vai trabalhar no Estação Verão Sesc no litoral gaúcho é 6.

MITO

Muitas pessoas afirmam que chimarrão não combina com praia e calor. “Isto é mito e não tem fundamento”, afirma Schwengber. Ele observa que em nível mundial, o maior consumo per capita de chimarrão é do Uruguai, seguido pela Argentina, Paraguai, Síria e Brasil. E, no Brasil, o maior consumo per capita está no Rio Grande do Sul, porém, abaixo da média do Uruguai. “As pessoas acham que no Rio Grande do Sul se toma chimarrão por causa do frio. Do contrário, se toma porque é um hábito e na Síria, ele ocorre porque aconteceu uma migração muito forte para os países da América do Sul e ao voltarem para aquele país, levaram o costume do chimarrão e este se transformou em um hábito lá”, explica.


“É melhor matar a sede com chimarrão do que com água gelada, pois ela provoca um contraste. E, no calor, ingerir água gelada faz o nosso corpo suar e com chimarrão isto não ocorre por causa da temperatura ambiente.”

PEDRO JOSÉ SCHWENGBER – Diretor executivo da Escola do Chimarrão


Cronograma

  • 4 e 5 de janeiro – Capão da Canoa
  • 11 de janeiro – Atlântida
  • 12 de janeiro – Atlântida Sul
  • 18 de janeiro – Cidreira
  • 19 de janeiro – Pinhal
  • 25 e 26 de janeiro – Tramandaí
  • 1º e 2 de fevereiro – Torres
  • 1º e 2 de fevereiro – Orla do Guaíba – Porto Alegre

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome