Na atual temporada, o Guarani foi eliminado nas semifinais da Divisão de Acesso pelo Esportivo (Foto: Rui Borgmann)

A partir desta terça-feira, a Folha do Mate publica uma série de reportagens com informações da situação atual do clube, entrevistas com ex-atletas, dirigentes, torcedores e sobre momentos importantes da história de 90 anos, completados hoje, dia 3 de setembro. Destaca também o futuro do clube com as categorias de base, além do recém-criado time de veteranos. O futebol profissional deve retornar em 2020, com a disputa da Divisão de Acesso e a formação de um novo elenco.

PROGRAMAÇÃO

Para marcar os 90 anos, o grupo de conselheiros, formado por 20 integrantes, realiza um jantar na sede social do clube na noite desta terça-feira, a partir das 19h. Durante o evento, haverá uma reunião entre os conselheiros e convidados e a partir das 20h será servido o jantar. Neste fim de semana, no dia 8 de setembro, pela manhã a programação segue com dois jogos amistosos e almoço ao meio-dia no Estádio Edmundo Feix. Após será servido um bolo alusivo aos 90 anos do clube.

BAILE DO FUSCA

Os conselheiros também trabalham na venda de uma rifa no valor de R$ 25 onde o comprador concorre a um ‘Fusca Turbinado’. O sorteio será realizado durante o baile de aniversário programado para o dia 19 de outubro, no Parque do Chimarrão. Baile com Nova Estação e Celebration Band (a confirmar). Na noite de ontem, dia 2, o Esporte Clube Guarani foi homenageado na Câmara de Vereadores pela passagem dos 90 anos. O proponente foi o vereador Tiago Quintana (PDT).

Foto: Rui Borgmann

Confira a análise do momento do clube feita por Régis Nazzi, 28 anos, um dos torcedores mais fanáticos do Guarani. Ele costuma frequentar o Edmundo Feix desde criança e este ano teve uma experiência nova: comentar os jogos dos profissionais transmitidos pelo canal de Internet da FGF.

“Uma temporada que começou promissora, com planejamento, definição de técnico e contratações em novembro. Um otimismo que não se via desde 2015. Dentro de campo, um time com uma defesa sólida e um ataque liso, comandados pelo maestro Yuri Souza. Atritos internos pesaram sobre o ambiente e a parceria prevista para 3 anos se desfez. Mesmo assim, o Rubro-Negro foi às semifinais e perdeu no detalhe (e embaixo d’água) a tão sonhada vaga para a Série A. Para 2020, estaca zero e a costumeira incerteza sobre o que nos aguarda. A única coisa certa é que os torcedores de fé, mesmo em número decrescente, não vão abandonar o nosso time Índio.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome