No ano passado, evento reuniu estudantes com a temática 'Geração tombamento' (Foto: Arquivo FM)

Estudantes da rede municipal, estadual e particular de Venâncio Aires se reúnem na quinta-feira, 14, para um momento de descontração e aprendizado sobre consciência negra. O 4º Bate-papo Pilhado Afro, promovido pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Sociedade Négo e Na Pilha!, da Folha do Mate, traz neste ano a temática ‘Protagonismo jovem e a mobilização para a equidade’.

Cerca de 200 estudantes – em sua maioria de anos finais do Ensino Fundamental – são esperados no evento, que será realizado na Sociedade Négo a partir das 8h. Serão desenvolvidas atividades variadas com o público jovem, relacionadas a temas da cultura afro. Além disso, o mascote T-Rádio participará da ação com sorteio de brindes da Terra FM e Folha do Mate.

LANÇAMENTO
Durante o evento, também ocorrerá o lançamento do audiolivro ‘Elas por elas 2’. O trabalho faz parte do projeto ‘Protagonismo feminino em histórias reais, narradas para crianças em um audiolivro’, que já foi apresentado na XI Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio Girasoles, no Paraguai e, neste ano, participa do XXI da Feria Internacional de Ciencia y Tecnologia 2019 (Cientec), em Lima, no Peru.

Desenvolvido pela professora Fernanda Saldanha e as estudantes Kelli Gutterres e Kellen Hoffmann, a segunda edição conta a trajetória de quatro mulheres inspiradoras que construíram suas vidas em Venâncio Aires. Os nomes foram indicados pela comunidade. Já o primeiro audiolivro foi produzido pelos estudantes do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alfredo Scherer em 2017 e abordou mulheres que fizeram história no mundo.

Fernanda explica que a escolha do evento para o lançamento do trabalho se deu em virtude de uma das histórias contadas ser a de Lucrécia Francisca da Cruz, uma mulher que foi escravizada e comprou a própria carta de alforria. O relato foi construído com base em entrevistas com familiares dela, assim como Maria Philomena Miranda da Costa e Rosa Riedel da Silva, já falecidas.

A idealizadora da ONG Parceiros da Esperança (Paresp), Sara da Rosa, também terá a história contada no audiolivro e deve participar da cerimônia.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome