Sebastião: o menino com o nome do padroeiro

-

Ele tem apenas 8 meses de vida, mas já carrega consigo um sinônimo de fé e devoção. O nome do bebê? Sebastião. Sebastião Cassol é filho da comerciária Jordana Caroline Carvalho, 28 anos, e do caminhoneiro Diogo José Cassol, 30, moradores do bairro Macedo.
No clima da 146ª Festa de São Sebastião Mártir, santo padroeiro do município, apresentamos a história desse menino, que tem um nome importante e especial para a família. Sorridente, ele adora carrinhos e caminhão. Ainda é muito cedo para ele entender todo o significado, mas fica aqui o registro da história por trás do nome Sebastião.
Tudo começou com uma volta de bicicleta em Vila Palanque, interior de Venâncio Aires. Sem desconfiança, Jordana e o marido Diogo foram pedalando até o 6º distrito e voltaram. Ela acabou tendo um mal-estar e por sugestão de Fabiane Gomes, que hoje é madrinha de Sebastião, Jordana foi fazer um teste de gravidez.

Depois de um susto, veio a confirmação de que uma nova vida estava a caminho. Ao fazer a primeira ecografia de rotina, a mãe de Sebastião descobriu que já estava entrando no quinto mês de gestação, o que gerou novamente um espanto. “Eu não desconfiava, não tinha nem barriga. Foi depois disso que ela apareceu, e cresceu muito”, conta. Perguntada se a vinda de um novo integrante era planejada, ela afirma que sim, entretanto, o processo de descoberta e tempo gestacional, assustaram. A partir desse momento começaram a surgir os ‘pitacos’ para nomes. Se fosse menina, Jordana diz que seria escolhido Carolina, em homenagem à bisavó. Caso fosse menino… Bem, é aqui que a história começa.

Sorrisos marcam a vida do pequeno Sebastião, de apenas 8 meses (Créditos: Alvaro Pegoraro)

Devoção a São Sebastião Mártir

A devoção iniciou com a avó de Sebastião, Sandra Inês Lauermann Carvalho. Quando Jordana tinha apenas cinco meses, ela levou a bebê consigo na procissão em homenagem ao santo padroeiro de Venâncio. “Ao final do trajeto começou a chuviscar, e não havia onde eu me sentar, pois a ‘Jô’ queria mamar. Eu estava próxima ao hospital, e foi ali mesmo”. Sandra conta que estava acompanhada e que amiga a auxiliou e abriu um guarda-chuva para que não pegasse garoa na menina. Emocionada, ela conta que a cena foi vista pelos celebrantes da procissão, e que a mencionaram dizendo que mesmo com uma filha pequena, ela não havia deixado de ir. As duas receberam uma bênção especial.
Aos 15 anos, Jordana teve um problema de saúde, e tudo indicava que, a jovem, na época, teria de operar. Foi quando recorreram à fé. Mãe e filha pediram a interseção de São Sebastião Mártir, o qual, sempre tiveram devoção. O pedido foi atendido e, em pouco tempo, Jordana estava curada e seguindo uma vida normal. Sandra conta que neste período, pediram muito a ajuda do santo, para que a filha não precisasse passar por uma cirurgia. Durante toda vida, Jordana sempre foi fiel à procissão, que tradicionalmente ocorre no domingo, último dia de festa. Ela afirma que todos os anos a família se reúne e vão para a caminhada descalços. “Mesmo que for quente, nós vamos sem chinelo”, conclui. Sandra acredita que os pés não queimam por ser uma proteção de Bastião. Ao longo do ano, a mãe do menino faz seus pedidos, e vai para a procissão no intuito de agradecer e renovar sua fé. Neste ano, ela levará Sebastião, e pretende vesti-lo de anjinho.

A avó Sandra passou a viver com a filha e o genro para ajudar a cuidar de Sebastião

O PRIMEIRO FILHO

 

O momento da descoberta do sexo do bebê foi um dos mais aguardados pela família
(Créditos: Francine Becker / Divulgação)

Ainda sem saber o sexo do bebê, e sem ideias de nome caso fosse menino, o chá revelação do casal foi especial e uniu uma das paixões do marido Diogo: o caminhão. No dia da descoberta, um pó de cor azul foi posto dentro do cano de descarga do veículo. Ao ligá-lo, o fragmento foi liberado e a cor trouxe a afirmação: era um menino.
A partir daí, o casal decidiu que seria Sebastião. “Uni a minha fé com a chegada do meu primeiro filho. Não pensei em outro nome a não ser Sebastião”, conta a mãe de ‘Tião’, como ele foi carinhosamente apelidado. Ela acrescenta que no início, as pessoas questionaram o nome, diziam que era um nome mais antigo. Apesar disso, a escolha do nome já havia sido decidida, e não voltariam atrás. Jordana concorda que pode ser mais antigo, mas é um nome simples e que tem um significado gigantesco para ela. Durante a gravidez, foi pedido ao padroeiro que a criança nascesse com muita saúde, pois era um momento difícil, com a pandemia de Covid-19.

PARTO

Antes da chegada de Sebastião, Jordana conta que fez uma viagem para Herveiras, e que foi muito tranquila. Ao chegar em casa, ela organizou as coisas e começou a sentir uma pequena dor. “Somos pais de primeira viagem, não temos experiência nenhuma. Por isso, no desespero, fomos para a UPA”. Chegando lá, ela fez os procedimentos necessários, mas foi encaminhada ao Hospital São Sebastião Mártir. Com um sorriso largo, a mãe do pequeno declara que pediu para São Sebastião abençoar o parto quando soube que nasceria naquele dia, para que tudo ocorresse bem. A chegada do primogênito, de parto normal, veio com um sentido especial para o casal, no dia 17 de maio de 2021.

Jordana conta a história do filho com muito orgulho.

BATIZADO

No dia 5 de fevereiro, ‘Tião’ receberá o Batismo em uma celebração religiosa no CTG Querência da Mata, em Mato Leitão. Essa é uma vontade do avô, Deomar Carvalho. Jordana conta que queria que ele recebesse o sacramento na Igreja Matriz, mas percebeu que a ideia era diferente e abraçou. “Será batizado vestido de pilcha, mais um momento lindo para nós”, finaliza.

O nome em números

De acordo com o Cartório de Registro Civil de Venâncio Aires, de 1.889 até os dias de hoje, 262 pessoas foram registradas no município com o nome de Sebastião e 24 com o nome de Sebastiana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes