Edmundo Feix é a saída de emergência do Guarani

Diretoria aguarda análise e liberação do valor para quitar dívidas com colaboradores

Estádio Edmundo Feix é garantia para o pagamento de contas do Guarani. (Foto: Daniel Heck)

As dívidas com jogadores e funcionários do Guarani devem ser quitadas nos próximos dias. Na terça-feira, 4, a direção e os conselheiros aprovaram a colocação do estádio Edmundo Feix como garantia para a obtenção de um empréstimo, no valor de R$ 57 mil.

A direção do Guarani está trabalhando para manter o nome do clube limpo – algo raro no futebol brasileiro – e a maneira encontrada foi a de buscar um empréstimo. Com a paciência de jogadores e colaboradores se esgotando, a direção teve que agilizar o processo.

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo, Mateus Deitos Rosa, explica que o objetivo da direção é de finalizar o seu trabalho com as contas em dia. “Nosso objetivo é finalizar a gestão no zero a zero”, disse.

Para Mateus, o planejamento foi feito dentro da realidade e não houve um erro por parte da direção. A quantia que faltou para honrar com todos os compromissos era proveniente do repasse da Prefeitura de Venâncio Aires. “Nós entendemos que a situação é complicada e que áreas como saúde e educação devem ser prioridades sempre. Neste momento, a Assoeva e o Guarani passam por dificuldade financeira. Concordamos que existem prioridades, mas esperamos receber até o final do ano o valor que foi prometido”, explica Mateus sem detalhar a quantia.

O processo para a liberação dos R$ 57 mil passa pela autorização da colocação do estádio como garantia, algo que deve ocorrer em aproximadamente dez dias. Depois o valor será destinado aos atletas e funcionários.

Próxima diretoria

Depois de finalizar as contas e pagar todos os colaboradores, a direção do Guarani começará a trabalhar na busca por novos integrantes para a diretoria. “Neste momento é complicado chegar em alguém para propor uma sequência do trabalho. Queremos pagar as últimas contas e o empréstimo. Neste meio tempo, vamos fazer algumas aproximações e fazer com que o clube tenha um planejamento prévio para 2018”, projeta Mateus.

Futebol

Na reunião de terça-feira, a diretoria confirmou que não haverá futebol profissional ou sub-19 no segundo semestre. O foco será na organização do clube, no âmbito financeiro e estrutural. A única bola que vai rolar é nas escolinhas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui