Lorenzo Luís da Rosa de 6 anos é aluno do projeto (Foto: Divulgação)

Criado com o objetivo de formar atletas e promover a integração social de crianças e adolescentes, enfatizando o tripé, família, escola e comunidade, em meio à pandemia da Covid-19, o projeto de karatê na Shoshin Dojo, realizado em Venâncio Aires com o apoio da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), vem utilizando as tecnologias digitais para continuar contribuindo com o desenvolvimento dos alunos nessa época de quarentena. Para que os integrantes do projeto possam realizar os treinos em casa, são envidadas vídeoaulas aos alunos por meio de grupo de WhatsApp, assim como por lives no Facebook e Instagram.

De acordo com o bolsista do projeto e aluno do 5º semestre do curso de Educação Física – Licenciatura, Ramon Gollmann, o karatê desenvolve vários fatores em uma só atividade, ajudando na concentração e promovendo a disciplina. Dessa forma, explica que os treinos vão além dos tatames, sendo realizadas atividades extras em casa. “Algumas das atividades propostas consiste na prática de bons hábitos alimentares, assim como no auxílio aos pais em algumas tarefas caseiras. Eles devem registrar em foto ou vídeo e encaminhar ao professor”, salientou.

Ramon disse, ainda, que o objetivo é que as realizações dessas tarefas façam com que as crianças e adolescentes entendam a importância da responsabilidade, da independência e da organização. “O projeto enfatiza a importância da participação dos pais nas atividades propostas, pois o karatê é mais que um esporte, uma vez que também busca a formação do caráter de cada praticante”, acrescentou.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome