R$ 9 milhões. Este foi o total de gastos da CBF pela rescisão contratual da antiga comissão técnica da Seleção Brasileira. Contando também o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e uma multa, conforme divulgado hoje, 30, pelo jornal Folha de S. Paulo.

Felipão – novo técnico do Grêmio -, e Carlos Alberto Parreira receberam cerca de R$ 4,1 milhões. No entanto, o auxiliar técnico Flávio Murtosa, recebeu R$ 751 mil com a saída.

Os três ex-integrantes da comissão foram demitidos após a Copa do Mundo e o fracasso no mundial.

 

*Com informações do jornal Folha de S. Paulo.