Organização do campeonato municipal, uma das competições de futebol amador de Venâncio Aires, realizou reunião na noite dessa terça para definir detalhes para a próxima edição (Foto: Roni Müller/Arquivo FM)

Volta a ganhar força o debate envolvendo a unificação de campeonatos amadores de futebol de campo em Venâncio Aires. A intenção seria promover duas grandes competições, uma em cada semestre do ano. A proposta é unificar Taça da Amizade, Municipal de Campo da Assoeva, A Liga e Copa Serrana.

Com isso poderiam ser criados subdivisões dentro das duas competições, como primeira, segunda e terceira divisões para acomodar diferentes equipes e respeitar o poder de investimento de cada time. O assunto foi especulado na programação esportiva da Terra FM e foi bem aceito entre dirigentes e presidentes de ligas.

ÚNICA ENTIDADE

O presidente da Taça da Amizade, Oneide Dallafavera, defende que hoje o esporte amador deveria ser comandado por uma única entidade. “Hoje deveria ter um único campeonato no primeiro semestre e uma única competição na segunda parte do ano para fortalecer e favorecer os times como um todo”.

Ele sugere ainda que na primeira parte do ano poderia ser mantido, mas, intensificado o Municipal de Campo da Assoeva e para o segundo semestre poderia ser criada uma competição distinta, porém nova.

O coordenador esportivo da A Liga e da Copa Serrana, Jarles Dreissig, destaca que é a favor de unificar competições, mas entende que “tudo depende de quem serão os ‘cabeças’ e como seria a fórmula. Eu vejo com bons olhos”, informa. Ele cita que voltar a reunir, por exemplo, 25 equipes em um único campeonato poderia renovar público e, até mesmo, motivar mais jogadores.

EQUILÍBRIO

Dreissig ainda lamenta que times como o multicampeão Monterrey, de Linha Hansel, o Fluminense de Linha Sapé, Ipiranga, de Linha 17 de Junho e Harmonia, de Linha Harmonia da Costa estejam sem competições oficiais amadoras. “É preciso pensar em alguma fórmula que colabore na retomada dessas equipes tradicionais ao cenário do futebol amador de Venâncio. Mas precisa ser uma medida econômica e eficiente para evitar o desiquilíbrio das equipes dentro de campo. Uma união de campeonatos pode ser a saída, mas os dirigentes dessa nova organização precisam ter o pulso firme”, diz.

PREFEITURA

O secretário de Cultura e Esportes de Venâncio Aires, Henrique Silva, destaca que, em anos anteriores, já foram mantidas conversas sobre a possibilidade de unificação, “mas naquele momento, infelizmente, os avanços não ocorreram.”

Ele cita que o Poder Público Municipal está disposto a colaborar caso seja esse o desejo dos dirigentes esportivos. Ainda, segundo ele, tudo que puder fortalecer a manutenção do tradicional futebol amador em Venâncio Aires precisa ser considerado.

“Temos uma preocupação muito grande em manter os esportes já tradicionais de nosso município. Conversas para unir competições são importantes, mas precisam contemplar a todos. São questões que podem ser estudadas”, informa Silva.

FÓRMULA SUGERIDA 

O coordenador esportivo, Jarles Dreissig, sugere que a ‘primeira divisão’ seja voltada apenas para times que comprovem níveis eficazes de infraestrutura e poder aquisitivo, enquanto que as divisões inferiores, na opinião dele, deveriam ser compostas apenas por jogadores ligados às comunidades em que os times estão inseridos para evitar desgastes e desiquilíbrios.

Caso avance, a medida pode ser uma alternativa viável para ser implementada de forma parcial a partir de 2021.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome