Consumidores já começam os preparativos para as festas de fim de ano e sentem a diferença nos preços (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

A lista de compras do mês de dezembro deu um salto considerável no valor médio em comparação a novembro. A variação foi de 7,39%, já que no mês passado o preço médio para adquirir os 38 itens era de R$ 254,63, enquanto que agora está em R$ 273,46.

Dos produtos pesquisados, 15 aumentaram o valor, 16 diminuíram e sete se mantiveram estáveis. Contudo, este é o mês em que produtos específicos tiveram uma alteração mais significativa, já que em outros meses as mudanças se davam por pequenas alterações em diferentes itens. As grandes vilãs são as carnes que, ao contrário de meses anteriores, tiveram grande alteração no valor médio nos quatro tipos pesquisados.

O aumento mais considerável foi da carne moída de primeira, que no mês passado custava R$ 25,56 o quilo e, neste mês, está R$ 33,59. O aumento foi de R$ 8,03, o que corresponde a 31,41%. Já a carne de frango, tipo galinhão, custava R$ 6,01 em novembro, enquanto que em dezembro o preço médio é de R$ 7,48. A paleta bovina passou de R$ 15,26 para R$ 18,23, enquanto que o pernil suíno foi de R$ 11,59 para R$ 12,95.

FIM DE ANO

A alteração assustou os consumidores, que já começam a preparação das compras para as festas de fim de ano. O aumento nos preços foi percebido pela aposentada Neli dos Santos, 64 anos. Moradora de Linha Sapé, ela vem para a cidade todo o mês para o tradicional rancho. “A gente compra todo mês as mesmas coisas, então dá pra perceber logo a diferença nos preços”, afirma.

Neli não costuma percorrer diferentes supermercados em busca de promoções, para ela uma das soluções é diminuir a variedade de produtos na mesa. “Para economizar tem que fazer menos tipos de comida. Mas o que está assustando também é o preço dos materiais de limpeza, não tem muito o que fazer”, comenta.

Para a alimentação, a aposentada diz que consegue se organizar pois tem muitos produtos em casa. A horta caseira possibilita que ela não precise comprar couve, tempero verde e alface, por exemplo. “A carne subiu muito também. Sorte que alguma coisa eu tenho em casa, já está congelado para o Natal”, conta.

Em 12 meses de pesquisa, dezembro registra preço mais elevado

A pesquisa da lista de compras começou a ser feita pela Folha do Mate em janeiro deste ano. Ao longo dos meses, alguns produtos sofreram alterações mais significativas e outros não tiveram mudanças no preço médio. A diferença entre janeiro e dezembro é de 6,56%, já que no primeiro mês do ano o valor médio da lista ficava em R$ 256,62 e, neste mês, R$ 273,46. Em comparação a todos os meses anteriores, dezembro é o que apresentou valor mais elevado.

O levantamento dos preços é feito em três supermercados do município, onde são coletados os preços dos mesmos produtos. Foram escolhidas marcas líderes de mercado e não são consideradas promoções. Os 38 itens que constam na lista fazem parte da cesta básica da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas).

Ao longo dos meses, algumas dificuldades foram obtidas no momento da coleta dos dados por conta da mudança de quantidade em determinados produtos, pacotes com menos ou mais unidades e marcas que, eventualmente, não estavam disponíveis nos estabelecimentos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome