As cinco candidatas foram as mais votadas para ocupar o cargo de conselheira tutelar em Venâncio (Foto: Reprodução Folha do Mate)

Foram eleitos no domingo, 6, os novos conselheiros tutelares de Venâncio Aires. Com mais de três mil pessoas votantes, o grupo foi renovado em 80%, sendo somente reeleita Aline Machado da Silva, que contabilizou 255 votos.

A conselheira mais votada é Karin Franchiesca dos Santos, de 40 anos. A moradora do bairro Bela Vista recebeu 323 votos. Ela conta que a campanha foi intensa, mas todo trabalho ao longo do processo foi válido. “Percorri muitos bairros para conversar com as pessoas e entender o que elas esperavam do conselho”, pontua.

Trabalhando há mais de 15 anos com crianças em escolas de educação infantil e em projetos sociais, a nova conselheira garante que dará seu melhor no cargo. “Minha motivação para me colocar à disposição nesse cargo é porque quero ajudar o próximo, ajudar a população, principalmente as crianças e adolescentes, mas também as famílias. Quero fazer algo pela população e vi no conselho uma oportunidade para fazer isso”, comenta.

Perfil das eleitas

Karin Franchiesca dos Santos tem 40 anos. A moradora do bairro Bela Vista já trabalha com crianças há 15 anos e quer dar o seu melhor durante sua passagem pelo Conselho Tutelar. A eleita tem curso incompleto na área de Pedagogia.

Bárbara Fischer da Silva tem 37 anos. Moradora da área central de Venâncio, a psicóloga e diretora da Escola Infantil Alice conta que sempre foi seu sonho integrar o Conselho. “Sempre quis fazer parte, tanto pela questão da psicologia, mas também pelo trabalho importante que esse órgão desenvolve para as diferentes realidades”, pontua. Além disso, quer desenvolver seu trabalho da melhor forma possível como previsto no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

Aline Machado da Silva tem 30 anos. Formada em Pedagogia é a única candidata reeleita para o Conselho Tutelar. Prestes a completar quatro anos de serviço, a moradora da área central do município acredita que a reeleição aconteceu porque sua missão ainda não terminou. “Eu ainda tenho muito para fazer pela comunidade”, afirma. Uma das metas para os próximos quatro anos é propor ainda mais capacitação para os profissionais da área.

Claudete M. Leismann da Fonseca tem 57 anos. Moradora do bairro Cidade Alta, trabalha como agente de saúde há 18 anos. Como conselheira quer conseguir ajudar a comunidade e, principalmente, as crianças e adolescentes.

Barbara Andressa da Silva tem 25 anos. A moradora do bairro Macedo é formada em Serviço Social pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e conta que foi motivada a se candidatar pelo direito das pessoas no serviço e da importância de cuidar das crianças e adolescentes. “Quero conseguir atender a todos que buscam o conselho nesse tempo”, acrescenta.

LEIA MAIS: Comunidade de Venâncio mobilizada para eleger os novos conselheiros tutelares

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome