Henrique Mahl e Caroline Heinen costumam procurar dias de promoção para fazer as compras de casa, especialmente das frutas e legumes (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

Conforme o levantamento feito pela Folha do Mate, ontem, em três supermercados, o valor médio da lista de compras caiu 1,04% em comparação com julho. Para adquirir os 38 produtos da lista, são necessários, em média, R$ 288,43. No mês passado, o valor médio era de R$ 291,46.

Essa é a terceira queda apresentada no ano, pois, em março, o custo caiu R$ 5,12, comparado com fevereiro, quando o preço médio era R$ 280,65, equivalente a 1,82%. Em junho, o valor diminuiu R$ 1,14 (0,39%), em comparação com maio, quando os produtos custavam R$ 292,05.

A pequena redução no valor final é efeito da queda de valor em alguns itens, como o presunto magro, que no último levantamento estava na média de R$ 25,73, agora está R$ 21,90, diminuindo R$ 3,83 na conta final. Outro produto que apresentou queda foi a batata inglesa, que está na média de R$ 2,85, diferente do mês passado, que custava cerca de R$ 3,99.

Comparando os três mercados analisados, os ovos brancos de granja voltaram a estar disponíveis em todos estabelecimentos, com preço mais próximos, pois em julho, no mercado A era R$ 6,49, no B R$ 4,99 e no C não era oferecido. Neste mês, o valor médio ficou em R$ 5,79.

Pesquisa

O Casal Henrique Mahl, 28 anos e Caroline Heinen, 26 anos, procura sempre pesquisar os preços e promoções antes de ir fazer compras. “Não temos a rotina de ir no mesmo mercado sempre, mas procuramos os dias de oferta, como de frutas”, comenta Caroline.
Antes de ir, o casal costuma fazer uma lista com os itens que necessita, para evitar compras desnecessárias. Nos últimos dias, ele não notaram grandes diferenças no valores e acreditam que o preço médio se manteve. “Nos produtos que costumo pegar nada me chamou atenção de mudança no preço”, conclui Mahl.

Compras duas vezes ao mês

O morador de Estância Nova, Antônio Kist, 72 anos, costuma ir sempre no mesmo mercado, pois faz compras, em média, duas vezes no mês. “Moro longe, então quando venho no banco aproveito para vir em dia de ofertas, assim faço tudo de uma vez só”, explica.

Para ele, os produtos estão mais caro neste ano, mas nos últimos meses não notou tanta diferença. “Eu compro o básico, mas hoje achei os preços iguais à última vez que fiz compras”, afirma Kist.

Um dos produtos que o aposentado sempre compra é o pão francês, pois no interior faz o próprio2 pão. “O diferencial nos dias seguintes que venho para a cidade é ter o cacetinho, mas isso eu acho que sempre tá na mesma média de valor, não notei grande aumento”, observa.

Em um ano, lista de compras encareceu quase 7%

Na comparação com o mesmo período em 2019, a cesta básica está R$ 18,69 mais cara, o equivalente a 6,92%. Em agosto do ano passado, os 38 itens custavam R$ 269,74 e, neste mês, a soma fica em R$ 288,43.

Com relação ao mês janeiro deste ano, neste mês a variação do preço médio da lista de compras é de 3,73%. Em janeiro, eram necessários R$ 278,06 para comprar todos os itens.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome