Foto: Carlos Dickow/Folha do Mate

A partir do dia 1º de novembro, o Pronto Atendimento 24 Horas do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) só atenderá casos de urgência e emergência pelo SUS. A medida foi anunciada na tarde desta quinta-feira, 17, por meio de nota distribuída pela Comissão de Elaboração do Plano de Apoio à Gestão Administrativa, Financeira e Operacional do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), que integra representantes da casa de saúde e da Prefeitura. De acordo com o documento, casos classificados com as cores azul e verde (sem gravidade, conforme o Protocolo de Manchester) serão encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cruzeiro.

A justificativa é que a UPA não tem atendido o número médio de 4,5 mil pacientes por mês, o que fere a meta da Portaria Nacional de Habilitação e pode levar o Governo Federal a descredenciar os serviços ou cortar repasses financeiros. Além disso, de acordo com o presidente do HSSM, Luciano Spies, a instituição de saúde poderá reduzir um médico plantonista, gerando uma economia mensal de R$ 43 mil. “O principal objetivo, no entanto, é desafogar o PA e garantir que o médico possa dar mais atenção aos casos mais graves. Ganharemos em resolutividade e teremos economia”, declarou o gestor, acrescentando que os pacientes de convênios e particulares continuarão sendo atendidos no plantão. “É uma medida sem volta”, completou.

Spies disse que a comunidade terá de criar o hábito de ir à UPA, “que tem o mesmo gerenciamento do hospital e equipe qualificada para fazer os atendimentos”. Em caso de classificação mais grave na UPA, os pacientes serão encaminhados para o HSSM, explicou ele. O presidente destacou que o tempo de atendimento na UPA deve elevar um pouco, “porém seguirá dentro da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde”.

Confira a nota oficial na íntegra: 

Como uma das estratégias de otimização da gestão e redução de custos no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), a Comissão de Apoio a Gestão Administrativa, Financeira e Operacional do HSSM deliberou pela requalificação do atendimento aos pacientes SUS no Pronto Atendimento do Hospital e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com base nas seguintes considerações:

1. A UPA possui capacidade instalada para um volume maior de atendimento que é realizado atualmente. A Unidade, inclusive, não atende a meta da Portaria Nacional de Habilitação do serviço, o que pode ocasionar a suspensão do repasse dos recursos federais;

2. Os usuários SUS com menor gravidade somente serão atendidos na UPA, permitindo assim a redução de um médico plantonista no Pronto Atendimento do HSSM.

Com base nessas premissas, a partir de 1º de novembro o Pronto Atendimento do Hospital atenderá somente as situações de maior gravidade com classificação de risco amarela, laranja e vermelha.

As situações de menor gravidade com classificação de risco azul e verde serão atendidas na UPA, onde há equipe qualificada de enfermagem e dois médicos plantonistas 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Caso o usuário SUS procurar o Pronto Atendimento do Hospital e for classificado pela triagem de enfermagem com grau de risco azul ou verde, o mesmo será redirecionado para atendimento na UPA.

Com esses procedimentos o Hospital otimizará o atendimento àqueles pacientes que precisam de atenção especial devido a gravidade de seu caso, oferecendo maior qualidade de assistência, gerando resolutividade e economia de recursos ao Hospital.

Os pacientes que optarem por atendimento particular ou convênio privado continuam com o serviço a sua disposição nas dependências da Casa de Saúde, independente da classificação de risco.

Comissão de Apoio a Gestão Administrativa, Financeira e Operacional do HSSM
Prefeitura Municipal de Venâncio Aires
Hospital São Sebastião Mártir

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome