Nesta quinta-feira, 26, a Primeira-Dama, Cristiane Wickert, recebeu centenas de máscaras produzidas por um ateliê de confecção (Foto: Camila Sehn/AI PMVA)

Centenas de profissionais da saúde estão envolvidos no combate e disseminação do coronavírus em Venâncio Aires. Preocupada com a proteção dos servidores da área, a Administração Municipal, através do Gabinete da Primeira-Dama e da Secretaria de Saúde, busca junto a comunidade, empresas e entidades a doação de equipamentos de Proteção Individual (EPI’s).

O chamado já tem sido atendido pela população venâncio-airense. Inúmeras peças já foram entregues e estão sendo utilizadas por enfermeiros, médicos, técnicos, atendentes dos postos de saúde, do Centro de Pacientes com Sintomas Respiratórios, montado no Pavilhão São Sebastião Mártir, e do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM).

Nesta semana, o Sesc já fez o repasse de 300 máscaras, 190 aventais e 1,7 mil luvas. Assim como a LefaFarma que doou 50 máscaras. Já uma empresa tabacaleira fez a doação de 800 máscaras PFF2. Voluntárias e professoras do Casva, com material fornecido pela Casa Heival, produziram e repassaram 39 jalecos e 24 cortinas para os leitos no Centro Respiratório. Nesta quinta-feira, 26, o atelier Guterres e Schmidt Confecções também fez a doação de mais de 600 máscaras. A empresa América Tampas também fez a entrega de 80 aventais.

A partir desta sexta-feira, 27, outros oito ateliês de costura da Capital Nacional do Chimarrão, que prestam serviço terceirizado a uma empresa de confecção de Alvorada, estarão realizando a produção de cerca de 60 mil máscaras e jalecos, seguindo orientações técnicas, sendo que cerca de dez mil serão destinadas para a área da saúde e Brigada Militar de Venâncio. Os artesãos do município também já iniciaram uma movimentação e estão se organizando para produzirem os itens.

As doações podem ser entregues no primeiro andar do prédio onde está instalada a Secretaria Municipal da Saúde, na rua General Osório, 1230.

Jalecos, aventais, luvas, máscaras tem sido entregues ao longo da semana para serem utilizados pro profissionais da saúde e de segurança (Foto: Divulgação)

ERROS DE CONHECIMENTO 

De acordo com o Coordenador da Vigilância Sanitária do Município, Éverton Notti, é preciso estar atento a algumas recomendações para a produção e uso correto dos EPI’s. “A solidariedade neste momento tem sido um ponto muito positivo. Mas em meio a este espírito não podemos esquecer dos cuidados ao manusear e produzir esses itens a fim de evitar a proliferação do vírus.”

Notti explica que as máscaras, produzidas de TNT de forma artesanal, podem não fazer a proteção necessária, já que o maior cuidado precisa ser com a face. “A máscara é essencial para profissionais da saúde, que lidam diretamente com os enfermos. Assim como as luvas, devido a secreções. No entanto, para a comunidade em geral estes itens, assim como toucas, óculos, aventais, jalecos são dispensáveis, porque eles geram uma falsa sensação de proteção. É muito fácil a pessoa que estiver equipada com algum destes equipamentos, e que pode estar contaminado, levar a mão ao rosto (boca, nariz, olhos), por onde ocorre o acesso do vírus ao corpo”, explica. Assim, a maneira mais eficaz de combater o coronavírus é lavar as mãos com água e sabão frequentemente e usar o álcool gel.

Além do manuseio correto, a eficácia dos equipamentos também se deve a certificação de qualidade dos mesmos.

  • Máscara branca (de TNT): utilizada por pessoas com problemas respiratórios, ela evita a passagem do vírus de uma pessoa contaminada para outra através de expiro, fala, tosse. No entanto, ao inspirar o ar, o vírus poderá acessar as vias aéreas pelas laterais da máscara. Assim, sua eficácia se resume a proteção de terceiros.
  • Máscara azul (PFF2/N95/Bico de pato): proporciona a vedação completa no rosto, não havendo acesso de ar nas laterais, apenas pelo respirador contido na própria máscara. É a mais eficiente na retenção de gotículas e micro-organismos. Utilizada pelos profissionais de saúde.
  • Luvas, toucas, jalecos e óculos: destinados a profissionais da saúde que realizam intervenções/procedimentos hospitalares. Estes itens são importantes para a proteção da roupa, corpo, cabelo, olhos do profissional, que ao encerrar o procedimento fará o descarte do equipamento.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome