Eletro Armin é um dos estabelecimentos que participa da campanha organizada pela Caciva (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Uma campanha organizada pela Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva) lançada na quinta-feira, 2, busca estimular o contato virtual entre clientes e comércios da Capital Nacional do Chimarrão. A iniciativa, denominada ‘Uma mão lava a outra’ surgiu após o governador Eduardo Leite ter decretado, na quarta-feira, 1º, o fechamento do comércio até o dia 15 deste mês.

No entanto, a gerente da Caciva, Lisete Stertz, explica que, a partir desse documento, foi instruído que o comércio pode atender a partir de dois modelos: pelo serviço de tele-entrega ou de take away (em tradução para o português – leve embora), pelo qual o cliente encomenda um produto e pode retirá-lo na loja.

A orientação é que toda a negociação sobre valores e formas de pagamento do item desejado pelo cliente seja feita pelas redes sociais, principalmente pelo WhatsApp, e apenas uma pessoa da família se desloque até o estabelecimento para retirar o item. “Não pode entrar na loja, escolher produto ou olhar vitrine”, destaca.


“Como sabemos que isso tudo é uma roda única que gira. Nós queremos que todas as partes dessa roda possam ser beneficiadas, os clientes, os empresários e o poder público, respeitando todas as informações das equipes de saúde, que são muito importantes e estão no ajudando muito.”

LISETE STERTZ – Gerente da Caciva


VALORIZAÇÃO

Lisete também ressalta que a iniciativa busca reforçar que, em Venâncio Aires, as pessoas podem encontrar todos os produtos que precisam para suprir as necessidades e, assim, valorizem o comércio local. “Criamos essa campanha no sentido de dizer, sim, estamos todos em um momento difícil, estamos em casa, precisamos nos cuidar, mas a vida não para, a gente ainda precisa consumir e pagar as nossas contas. Precisamos, dentro de uma normalidade possível, que as coisas continuem andando”, salienta.

Ela ainda reforça que a campanha busca estimular que as pessoas não saiam na rua para caminhar ou olhar vitrines. “A gente precisava de uma ponte entre o cliente, que está na casa dele e precisa de atendimento, e a empresa, que também precisa tocar a sua vida. Temos a sensibilidade de que é muito importante as pessoas se cuidarem, mas também temos a sensibilidade que é importante a gente disponibilizar para as pessoas aquilo que elas precisam”, acrescenta.

Em relação aos pagamentos de parcelas, Lisete observa que essa negociação também pode ser feita pelo WhatsApp. “Pode agendar um horário para alguém ir até a loja quitar, alguém do comércio ir até a residência do cliente buscar o valor ou algumas empresas estão combinando depósitos bancários”, complementa.

  • Como encontrar os contatos?

A campanha ‘Uma mão lava a outra’ é destina a comércios associados à Caciva. Essas empresas são convidadas a informar os números de WhatsApp pelos quais os clientes podem fazer contato para negociar compras ou pagamentos de parcelas. A lista com estes contatos está disponível para acesso no site da Caciva e será constantemente atualizada de acordo com envio dos dados pelos comércios.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome