Bandeiras do distanciamento controlado do Rio Grande do Sul são divulgadas semanalmente (Foto: Reprodução)

O Gabinete de Crise do governo do Estado deliberou, na terça-feira, 4, alterações nos protocolos sugeridos para a bandeira vermelha, que classifica as regiões como de alto risco epidemiológico.

Conforme informações divulgadas pelo Governo do Estado, as mudanças, que valerão a partir desta quarta-feira, 5, com a publicação do Decreto 55.413, envolvem o comércio varejista e atacadista não essencial, localizado em ruas, centros comerciais e shoppings e o funcionamento de restaurantes. Na região, Lajeado está classificada com a bandeira vermelha. Nesta manhã, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) do município publicou uma nota com as novas medidas de flexibilização anunciadas pelo governador Eduardo Leite.

“Como identificamos estabilização na demanda por internações em UTIs, ainda que em patamar elevado, para pacientes com Covid-19, decidimos alterar algumas regras a fim de estimular a economia do Estado”, disse o governador Eduardo Leite.

Essas mudanças também foram debatidas e validadas com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e com as 27 associações regionais durante reunião na terça-feira.

Protocolos da bandeira vermelha

Comércio varejista e atacadista não essencial (rua, centros comerciais e shoppings)

  • Permite 25% trabalhadores (somente para estabelecimentos com mais de três trabalhadores).
  • Respeito ao teto de ocupação (número máximo de pessoas conforme área do estabelecimento).
  • Abertura exclusiva de quarta-feira a sábado, em horário reduzido, das 10h às 16h, para não coincidir com a movimentação de serviços essenciais.

Restaurantes à la carte, prato feito e buffet sem autosserviço

  •  Atendimento presencial restrito passa a ser permitido na bandeira vermelha, com dias e horários reduzidos e reforço dos protocolos obrigatórios.
  • Aviso visível aos frequentadores sobre a lotação máxima nas bandeiras amarela, laranja e vermelha, para reforçar distanciamento mínimo. Na bandeira amarela, a lotação máxima é de 75%. Na bandeira laranja, é de 50%. Na bandeira vermelha, passa para 50% de trabalhadores e 25% de lotação, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.
  •  As modalidades de tele-entrega, drive-thru e pague e leve seguem permitidas durante todos os dias da semana.
  • Restaurantes que se localizam em shoppings também estão inclusos na alteração.

Venâncio corre risco de lockdown

Em novo decreto publicado na terça-feira, 4, o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert, adotou medidas mais rígidas para estabelecimentos do ramo alimentício e de bebidas. Conforme o gestor, medidas como distanciamento de mesas, limitação de pessoas e tempo para a estada no estabelecimento integram as novas normativas.

Caso essas novas regras não sejam seguidas, principalmente nos finais de semana e à noite quando, de acordo com ele, ocorrem as maiores aglomerações, será decretado lockdown nos finais de semana.

Em duas semanas seguidas, a Capital do Chimarrão já foi classificada com a bandeira vermelha no distanciamento controlado, no entanto, conseguiu reverter a situação. Nesta semana, a bandeira em vigor é a laranja. No entanto, o Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) reforçou que trabalha no limite operacional, o que faz com que a administração municipal adotasse medidas ainda mais rígidas para a prevenção da Covid-19.

LEIA MAIS: Pontos turísticos de Vila Deodoro fecham para evitar aglomerações

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome