Ato busca formar um grande cordão com mulheres e meninas de mãos dadas (Foto: Ana Carolina Becker/Folha do Mate)

Como forma de homenagear a assistente social Juliani Carolini Klamt, 31 anos, morta pelo ex-namorado na terça-feira, 7, e outras mulheres que foram vítimas de feminicídio em Venâncio Aires, o grupo Meninas Livres e outras mulheres parceiras, realizam neste sábado, 11, uma mobilização. Chamada de ‘Amiga, te cuida!’, a atividade está agendada para ocorrer a partir das 10h, com ponto de encontro em frente à Igreja Matriz São Sebastião Mártir.

O objetivo é formar um grande cordão com mulheres e meninas de mãos dadas no trajeto da rua Osvaldo Aranha, “para dizer que existimos, que temos direitos e merecemos ser respeitadas. Que cada um e uma, pessoas, autoridades, deve fazer sua parte na promoção de justiça e de direitos”, destaca o evento criado no Facebook. Em caso de chuva, a ação será mantida.

Conforme as organizadoras, o ponto de encontro é formalidade. Por isso, elas orientam que para participar da mobilização basta encontrar o cordão de mulheres em algum ponto da rua Osvaldo Aranha e entrar nele. “Convide outras mulheres para fazer o mesmo e fique por ali um tempo fortalecendo o movimento. Enquanto somos juntas, ficamos bem. Conversem, reflitam, riam, chorem, o que vier do coração. Compartilhem da energia que vem das mulheres quando se dão as mãos”, diz publicação do evento no Facebook.

Ainda segundo as organizadoras da atividade, o ato que será realizado em Venâncio tem como exemplo mulheres da Índia, que em 2019, protestando por igualdade de gênero em seu país, se deram as mãos em um cordão de mulheres que se estendeu por 620 quilômetros. “Achamos que é algo sério demais para só lamentarmos. Então, pensamos que, de alguma forma, precisamos dar voz para essas mulheres que foram caladas, cuidar da gente e das demais. É por todas, pelas que morreram e para que nenhuma mais morra”, salientam. As organizadoras do evento ainda observam que participantes do evento que fizerem publicações nas redes sociais podem marcar o @meninaslivres.

MENINAS LIVRES 

O grupo Meninas Livres foi criado em 2016 e tem como objetivo reunir meninas em uma roda de conversa mediada, a partir de 13 anos, em um espaço seguro, acolhedor e cheio de sororidade. É um coletivo sem fins lucrativos ou vinculação institucional e o foco do grupo é o fortalecimento de cada uma e de todas, atuando como ponto inspirador para a multiplicação de força e amor. Fonte: Página do grupo no Facebook

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome