Jovens de Venâncio alcançam 980 pontos na redação do Enem

-

Um período de muita ansiedade e preocupações para jovens e pessoas que buscam uma vaga em uma universidade pública é o momento de preparação e os dias de realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os resultados finais das notas do exame de 2020 foram divulgadas no dia 29 de março. Em Venâncio Aires, a maior nota obtida por muitos jovens foi de 980 pontos, sendo também a maior do Rio Grande do Sul.

Para a professora do Grupo Redação e mestra em Letras, Luana Schonarth, o processo adotado no grupo de estudos não possui uma superestratégia ou uma promessa de um grande método, mas sim muito trabalho, que consolidado, traz ótimos resultados. “Conseguimos tantas notas com mais de 900 pontos porque trabalhamos. Lemos muitas redações nota mil, escrevemos redações semanalmente com uma correção detalhada e estudamos muitos temas, criamos um repertório legitimado para que o aluno saiba o que escrever na hora da redação”, destaca.

Luana enfatiza que a prática é constante e que os alunos precisam ter muito claro os erros que cometem para que não sejam repetidos. “São dois caminhos, o auxilio no processo de escrita, o como escrever, e o processo de saber o que escrever”, completa.
A professora afirma que não foi a primeira vez que essa nota foi alcançada no grupo e explica que o número 980 é originado da média de dois corretores, um que deu a nota 1000 e outro que definiu 960 como nota. “De certa forma, recebemos um 1000. Esse ano batemos o recorde de notas 980”, reforça.

“Não é sorte. Isso tudo é resultado de um trabalho sério. Chegamos em um patamar que não há tema que desestabilize o aluno, usamos muitas estratégias argumentativas”.
LUANA SCHONARTH
Professora do Grupo Redação e mestra em Letras

Temática

Luana enfatiza que mesmo sendo uma área muito importante desde que a pandemia teve início, foi a primeira vez que o eixo da saúde foi discutido em uma temática de Enem. O tema de 2020 foi ‘O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’. “Já era um tema esperado e muito pertinente, porém o Enem sempre dá aquela dificultada. Os alunos do GR já tinham escrito redações sobre isso, o problema sempre é quando temos muito a dizer e temos que organizar o texto”, esclarece.

A professora argumenta que ainda existe muito preconceito acerca das doenças mentais e é importante que mais de seis milhões de pessoas – número de inscritos no Enem 2020 – tiveram que parar para pensar sobre o assunto. O tema sempre é um fator que amedronta os alunos, mas Luana garante que os alunos só obtiveram a nota de 980 pois entenderam as fragilidades, e trabalharam para aperfeiçoar os erros.

Persistência

1 A palavra acima é a que identifica os alunos integrantes do GR, de acordo com Luana. “Escrever é um processo difícil, escrever dói. Nunca será tranquilo”, reforça. Uma das alunas que alcançou essa nota foi Bruna Hothscheidt, 19 anos.

2 Ela está no último ano do Ensino Médio, que cursa no Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), de Venâncio Aires e pretende cursar Medicina. Para Bruna, que fez o Enem pela segunda vez, foi uma surpresa conseguir 980 como nota da redação. “Comecei o curso intensivo do GR no meio do ano e praticamente apreendi a escrever redação do zero”, comenta.

3 A rotina de Bruna era participar do curso uma vez na semana, com escrita de uma redação e mais aulas adicionais on-line com demais professores, também oferecidas pelo curso, além das demandas do Ensino Médio. Sobre a temática abordada, a estudante diz não ter se surpreendido, pois já tinham trabalhado a proposta no GR. “O curso é especial. Antes de fazermos a prova nos sentimos preparados, é a garantia de uma boa nota. O curso não se resume só em como fazer, tem todo um conteúdo que sustenta”, destaca.

Bruna alcançou a pontuação de 980 na nota da redação. (Divulgação/Leíne Bertotti)
Bruna alcançou a pontuação de 980 na nota da redação. (Divulgação/Leíne Bertotti)

Reinvenção

• Conforme Luana Schonarth, o Grupo Redação vem se reinventando de diversas maneiras em função da pandemia e da alta demanda de alunos. Atualmente, o grupo possui muitas modalidades de cursos, como turmas a distância com aulas on-line ao vivo, turmas presenciais de ensino extensivo, semiextensivo e intensivo e uma plataforma de correção própria.

• Os ‘GRzitos’, como a professora chama os alunos, contam com aula semanais de redação e ainda, aulas extras de geopolítica, filosofia, sociologia, história e literatura para o crescimento argumentativo dos estudantes, garantindo segurança e qualidade na escrita.

• Além das aulas, são escritas redações todas as semanas e oferecidos simulados e plantões de orientações individuais. Pertencer ao GR, segundo a professora, é justamente contar com um atendimento individualizado e diferenciado para sanar todas as possíveis dificuldades. Em 2020, a porcentagem de alunos do GR que obtiveram uma nota acima dos 900 pontos, foi de 90%. Foram 11 alunos com a nota máxima do estado, 980 pontos.

LEIA MAIS:

notícias educação Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes