Meio século de incentivo à leitura

-

O início

A Biblioteca Pública Municipal Caá Yari completa 50 anos. As atividades foram iniciadas em 12 de abril de 1972, junto ao prédio da Prefeitura. Em 1992, a biblioteca se transferiu para o prédio da rua Reynaldo Schmaedecke, ao lado da Secretaria de Educação, onde se mantém até os dias atuais.

O nome

O nome da Biblioteca foi em homenagem à índia Caá Yari.

Em 2014, o local passou a ser chamado Biblioteca Pública Municipal Caá Yari, após um concurso realizado em 2013, com sugestões da comunidade. Os nomes finalistas foram: Moacyr Scliar e Caá Yari. As votações ocorreram na mesa da Biblioteca, no blog e no site da Folha do Mate. O nome faz referência à índia Caá Yari, da lenda da erva-mate. A partir da adoção do nome, uma identidade visual da biblioteca foi criada pelo desenhista Cassiano da Rosa.

Atendimento

A Biblioteca Caá Yari está de portas abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sem fechar ao meio-dia.

13.640 sócios
estão cadastrados na biblioteca, desde 5 de março de 1990. No ano passado, foram 60 novos leitores associados e, em 2022, já foram 15 afiliações, entre janeiro e março. No BibLivre, página de buscas dos livros no acervo, 4.015 sócios já se cadastraram para fazer a consulta.

Acervo

Os venâncio-airenses têm à disposição um acervo de mais de 24 mil obras, para retirada e consulta no local. Além de livros, a biblioteca disponibiliza revistas, gibis, audiolivros, livros em braille, filmes produzidos pela Agência Nacional de Cinema (Ancine). Além disso, conta com itens antigos, como moedas, cédulas e suporte de informação (CD, DVD, fita K7, fita de vídeo) de músicas e imagens.

Empréstimos

Em 2019, antes da pandemia, foram 16.743 empréstimos, entre livros, gibis e revistas. Em 2020, o espaço esteve fechado. Após a reabertura, em 2021, com o sistema de reserva, foram 1.219 retiradas. Entre 2005 a 2021, o total foi de 92.738 empréstimos.

Como se associar


• Para quem deseja ser sócio da Biblioteca, o cadastro é feito no próprio local. É necessário levar a carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e R$ 5. A renovação é feita anualmente, no valor de R$ 2. Os valores arrecadados são destinados à compra de novos livros.
• É possível retirar dois livros de cada vez e ficar durante 15 dias.

Os mais procurados

Romances amorosos, principalmente de autoras norte-americanas, livros de Stephen King e espíritas lideram a lista dos livros mais retirados na biblioteca. Na literatura brasileira, Erico e Luis Fernando Veríssimo, Martha Medeiros e Augusto Cury são os autores mais procurados.

Na seção infantil, histórias de bruxas e contos de fadas ganham maior destaque. As séries Harry Potter, A seleção, a Rainha vermelha, Diário de um Banana, Querido Diário Otário e Diário de uma Garota Nada Popular são os mais lidos da literatura infanto-juvenil.

Novo meio de pesquisa ao acervo

Com a pandemia da Covid-19, em 2020, a Biblioteca esteve com as portas fechadas. Em 2021, os atendimentos retornaram com a retirada de livros no balcão, mediante reserva, sem a permissão para consultar pessoalmente o acervo. A pesquisa dos títulos passou a ser disponibilizada no site da Prefeitura, em um espaço denominado BibLivre. Após a consulta e confirmação da disponibilidade do livro, o sócio agendava a retirada pelo Whatsapp. O processo seguiu até a reabertura da biblioteca, em dezembro de 2021, mas o sistema permanece para continuar auxiliando os leitores. Uma das principais demandas da biblioteca é implantar todo o sistema digital para a retirada dos livros.

notícias cultura Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes