Páscoa para degustar um bom chocolate, mas com moderação

-

Bruna Neves é graduada em Nutrição pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). (Créditos: Rosilene Müller/Divulgação)

A Páscoa é celebrada neste domingo, 17. Um dos presentes mais adquiridos para a data é o chocolate, que tanto enche os olhos ao percorrer as prateleiras dos supermercados. No entanto, esse doce tão adorado por muitos deve ser consumido de maneira equilibrada para que não se tenha maiores problemas e aproveite seus benefícios, conforme destaca a nutricionista Bruna Neves, 28 anos.

Nada melhor do que um chocolatinho para aliviar o estresse, e esse é apenas um de vários benefícios fornecidos pelo doce. Além disso, ele auxilia na redução da pressão arterial, na diminuição do colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL).

De acordo com Bruna, por ser derivado e ter maiores concentrações de cacau, o chocolate amargo é fonte de polifenóis, uma substância natural que agrega o poder antioxidante e anti-inflamatório ao alimento. Ainda, ela acrescenta que estudos recentes demonstraram que a capacidade antioxidante do cacau é superior à capacidade e quantidade de antioxidantes do chá verde e chá preto.

No entanto, ela afirma que chocolates com menos cacau têm alto teor de gordura e açúcar, não sendo uma opção nutritiva para o consumo habitual. De forma irregular, o excesso do produto pode aumentar o risco de diabetes, aumento da gordura subcutânea e alteração do colesterol.

Recomendações

De acordo com a nutricionista, um adulto pode consumir cerca de 50 gramas do chocolate com acima de 70% de cacau, o que equivale a três quadradinhos de barra. Já para as crianças, que geralmente não comem o chocolate amargo, o consumo não deve ser diário. Pode ser ingerido um bombom ou dois quadradinhos do chocolate ao leite.

Sobre controlar a quantidade, Bruna garante que o mais importante é o equilíbrio, e que não deve ser consumido de uma vez. Ela recomenda que o chocolate seja dividido em pequenas porções e que seja retirado do alcance da visão para evitar o exagero. “Chocolate não é o vilão, o descontrole sim”, define.

A recomendação, para caso ganhar muitos chocolates, é guardar no congelador, pois podem durar mais tempo e ficam fora de visão, o que evita o consumo exagerado.

Diferença entre chocolate branco, ao leite, meio amargo e amargo

  • Chocolate branco: é composto por leite, açúcar e manteiga de cacau. O principal ingrediente benéfico do chocolate – a massa do cacau – não é adicionado, o que torna essa opção pouco saudável;
  • Chocolate ao leite: é feito com a massa e manteiga de cacau e açúcar. No entanto, a quantidade de massa de cacau é pequena, o que torna a opção mais rica em açúcar e gordura;
  • Chocolate amargo e meio amargo: o meio amargo contém cerca de 50% cacau, já o chocolate amargo ultrapassa os 70%. Quanto maior o teor de cacau, maiores serão os benefícios e mais seguro é o consumo.

Leia mais:

notícias variedades Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes