Foto: Divulgação

Pesquisa de opinião pública realizada em Venâncio Aires mostra o nível de preocupação dos moradores com relação ao risco de contaminação com o novo coronavírus. Os resultados, que foram repassados com exclusividade à Folha do Mate, integram pesquisa realizada pelo Instituto Methodus, no dia 14 de março, antes de os primeiros casos suspeitos serem enviados para investigação pela Vigilância Epidemiológica de Venâncio Aires.

Dos entrevistados, 58% responderam que estão ‘pouco preocupados’ com o risco de contaminação, contra 22% que responderam estar ‘nada preocupados’ e 21% que disseram estar ‘muito preocupados’.

Ao realizar a análise destes percentuais por faixa etária, verifica-se que a maior preocupação com a contaminação está entre as pessoas acima de 55 anos, enquanto que os mais jovens demonstram estar pouco ou nada preocupados com a contaminação. “De uma forma geral, pode-se dizer que há uma despreocupação com o assunto. A pesquisa mostra que a conscientização entre o público que declara estar pouco preocupado é necessária e urgente, a fim de reduzir as chances de contaminação”, observa o diretor do Instituto Methodus, José Carlos Sauer.

José Carlos Sauer destaca que esta pesquisa é uma iniciativa do Instituto Methodus, procurando colaborar com veículos de comunicação e autoridades para a realização de ações e esclarecimentos à população de Venâncio Aires. “Desconheço outra pesquisa neste sentido, até o momento, em outras cidades. Venâncio deve ser a primeira”, observou.

LEIA MAIS: Com sete casos suspeitos, Venâncio redobra cuidados com a prevenção


“Existe uma despreocupação ainda. Muitos disseram que sabem que é preciso tomar alguns cuidados, mas não praticam. É uma situação séria e é preciso fazer uma mudança na rotina.”

JOSÉ CARLOS SAUER – Diretor do Instituto Methodus


HÁBITOS

A pesquisa também buscou identificar se estão ocorrendo mudanças de hábitos devido à ameaça do coronavírus. Diante de três afirmações, os entrevistados tiveram que dizer se concordam ou discordam com cada uma delas.

Ao todo, 91% declararam que estão bem informados sobre os cuidados que devem ter por causa do coronavírus. Apesar de a maioria afirmar que tem conhecimento sobre o que fazer, 85% responderem que nada mudou na rotina diária. “Os resultados demonstram que a população de Venâncio possui informações sobre os riscos, mas ainda carece de uma maior conscientização na aplicação diária destes cuidados”, observa Sauer.

Outra afirmação que entrou na pesquisa foi: ‘Se for determinado, ficarei em casa para evitar a contaminação com o coronavírus’. Dos entrevistados, 78% concordaram e 22% discordaram. Ou seja, a maioria concorda que, caso receba orientações que restrinjam a circulação, as mesmas serão acatadas.

PESQUISA 

• 400 entrevistas foram realizadas nos setores censitários selecionados (48% homens e 52% mulheres)

• Margem de erro: A amostragem foi calculada tomando-se como base um nível de confiança de 95% (noventa e cinco por cento) para uma margem de erro máxima estimada em até 5 pontos percentuais, para mais ou para menos, sobre os resultados obtidos no total da amostra.

• Coleta de dados: Entrevistas pessoais com utilização de questionário elaborado de acordo com os objetivos da pesquisa. As entrevistas foram realizadas por uma equipe de entrevistadores contratados pelo Instituto Methodus, devidamente treinados para esse tipo de abordagem.

• Controle de qualidade: Há filtragem e verificação de todos os questionários realizados. Verificação e checagem em 20% dos questionários.

• Período de realização: 14 de março de 2020.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome