morte no interior de Venâncio Aires
Crime foi praticado em Linha Tangerinas (Foto: Cristiano Wildner/Terra FM)

A Polícia Civil de Venâncio Aires prendeu na tarde deste sábado, 5, o suspeito de cometer homicídio nessa sexta-feira, 4, em Linha Tangerinas, no interior do município. Após atender o local do crime, o delegado Vinícius Lourenço de Assunção colheu elementos suficientes para solicitar a prisão preventiva do único suspeito do homicídio de Evilazio Baierle, 51 anos. Ele foi morto com pelo menos um disparo de espingarda, calibre 20, na região do peito.

Segundo Assunção, não há nenhuma dúvida quanto à autoria do crime e as circunstâncias estão bem evidenciadas. “Uma discussão entre vizinhos, que eram cunhados, motivou o homicídio”, relata o delegado. Na tarde deste sábado, após contato, o suspeito, que tem 50 anos e é natural de Venâncio Aires, compareceu à Delegacia para prestar depoimento. Ele relatou que a vítima estaria munida de um facão e teria partido para cima dele, dizendo que iria matá-lo.

O homem ainda contou que chegou a fazer um disparo para o alto, na tentativa de evitar ser agredido. Ele não soube responder se chegou a disparar ou se arma disparou acidentalmente, uma vez que ela estava próxima da cintura. O suspeito ainda disse que a vítima chegou a entrar no pátio da casa da sua casa, momento em foi alvejada.

O delegado observa que a versão destoa da prova até então colhida, não tendo sido encontrado nenhum facão na cena do crime. No decorrer da instrução do inquérito policial, outras testemunhas serão ouvidas. Ainda, aguarda-se o resultado das perícias realizadas, que podem auxiliar as investigações.

O homem de 50 anos foi preso preventivamente e encaminhado para a Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva). De acordo com Assunção, o crime é muito grave e foi cometido em âmbito familiar, sem nenhum elemento que indique haver alguma excludente de ilicitude, como a legítima defesa, por exemplo. “A prisão não tem prazo definido e serve para restabelecer a ordem pública, abalada após o cometimento do crime”, explica.

*Texto atualizado às 20h13min. 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome