Quatro medicamentos estão em falta na Farmácia Municipal

-

Um problema frequente, além das filas para retirada, é a possibilidade do medicamento nem sempre estar disponível para a população na Farmácia Municipal. O farmacêutico responsável, Luís Augusto Giehl, explica que as compras sempre são realizadas, mas que as empresas argumentam a falta de matéria-prima para a produção dos medicamentos ou, ainda, faltam os frascos para embalar. “Ainda é um resquício da pandemia e, além disso, com o inverno, muitos medicamentos contra dor, febre e alergias, têm mais saída para combate de gripes, alergias e resfriados.”

A farmacêutica coordenadora da Farmácia Municipal, Natasha Artus, reforça que todas as empresas com atraso na entrega de medicamentos já estão notificadas e até multadas, pois ela e Giehl são, também, os fiscais de contrato. “As compras feitas pelo Município sempre acontecem de três em três meses, e demoram no mínimo 20 dias para chegar, isso sem atraso nenhum”, explica Natasha.

Transparência

Uma aba no site da Prefeitura está sendo preparada pela equipe de Tecnologia da Informação (TI) para que a população tenha acesso adiantado a quais medicamentos estão em falta. No entanto, ainda está nos ajustes finais para estar disponível. No momento, o que já pode ser consultado são todos os medicamentos que o Município oferece, sem identificar quais estão faltando.

  • 111 é o número de medicamentos ofertados gratuitamente pelo Município, na Farmácia Municipal.

Medicamentos em falta

• Levotiroxina 100 mg (para tratar desordens da tireoide)
• Furosemida 40 mg (diurético)
• Beclometasona 50 mcg (spray nasal para tratar asma)
• Loratadina 10 mg (antialérgico)
• Com relação aos medicamentos distribuídos pelo Estado, o secretário municipal de Saúde, Tiago Quintana, menciona que muitos estão em atraso, mas a pasta não consegue ter controle como tem com os do Município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes