(Foto: Alvaro Pegoraro)

O coronavírus, que amedronta a população mundial, traz muitas dúvidas. Uma delas foi sanada ontem à tarde, através de um teste do bafômetro realizado na sede da 3ª Companhia da Brigada Militar de Venâncio Aires.

O médico urologista Ivan Seibel teve a iniciativa e foi a ‘cobaia’, mas não por uso de bebida alcoólica: assoprou o etilômetro para saber se o uso contínuo de álcool gel e spray de álcool, nas mãos, acusam no teste. A Folha do Mate foi convidada e acompanhou o momento do teste.

O teste deu negativo e foi acompanhado pela capitão Michele da Silva Vargas e pelo tenente Leandro Altermann. “Também imaginava que o resultado seria esse, mas talvez é uma dúvida de pessoas que trabalham em um município, usam o álcool gel e depois vão para suas casas, em outro município, precisando pegar a rodovia”, observou o médico.

O tenente Altermann lembra que o aparelho tem uma tolerância de o,4 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. O teste do urologista zerou. “Até 0,34 mg/l é uma infração administrativa. Acima disso é prisão”, avisa.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome