Incentivos industriais em Mato Leitão
Rafael, Leandro e Marno mudaram para a sede própria, no Centro, há dois anos e meio (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Nos últimos anos, diversas empresas escolheram Mato Leitão para investir. Alguns empreendedores tiveram a iniciativa de abrir as portas e outros escolheram a Cidade das Orquídeas para expandir os negócios. Para muitos desses empresários, além da coragem de apostar o próprio negócio, o que contribuiu na hora de investir foi o incentivo industrial recebido da Prefeitura, como a execução de serviços de terraplenagem, horas-máquina e transporte de material.

Conforme dados repassados pela Prefeitura, desde 2017 foram concedidos 18 incentivos (veja box) para empresas de diferentes ramos. Uma delas foi a Gold Möbel Haus, localizada no Centro do município. De propriedade de Rafael Becker, Leandro Puhl e Marno Becker, o empreendimento que trabalha com móveis planejados, iniciou as atividades há sete anos, na localidade de Vila Arroio Bonito, interior. Cerca de seis meses depois de começar a trabalhar, os sócios perceberam a necessidade de ampliar o negócio e apostaram no aluguel de um prédio na área central da cidade.

Em 2017, novamente, os empresários sentiram a necessidade de expandir. Por isso, compraram um terreno ao lado do prédio que era alugado e receberam incentivo industrial da Prefeitura, por meio de horas-máquina, material (terra, areia e brita) e serviços de terraplenagem, para a construção da sede própria. “Foi muito importante, porque foi trabalhado muito neste terreno onde está a fábrica hoje. Então, se tivéssemos que pagar o que foi trabalhado de horas-máquina e material seria um valor bem considerável. Poderia até ser um pouco inviável”, explica Puhl.

Ele também observa que, além do investimento para a construção do prédio e do showroom, eles investiram em maquinário. “Foi fundamental para darmos o primeiro passo de sair do aluguel e ir para a sede própria. Foi bem importante nesse sentido o incentivo da Prefeitura”, avalia. Segundo os sócios-proprietários, além da ampliação da produção dos móveis, os empreendedores construíram um espaço para showroom, com o intuito de atrair visitas dos clientes, o que se tornou um diferencial para a empresa.

“Antes, o projetista precisaria se descolar até a casa do cliente, porque não tínhamos um local adequado para isso. Agora, o cliente pode vir até nós e aproveitamos para mostrar a ele, além do showroom, toda a fábrica e a produção. Foi muito importante para o fechamento de vendas”, observa Puhl. Ao longo dos dois anos e meio que está no prédio próprio, a empresa também dobrou o quadro de funcionários. Hoje, além dos três sócios, há 15 pessoas atuando no local.

Local estratégico

Atualmente, a maior concentração de venda da Gold Möbel Haus está nos Vales do Rio Pardo e Taquari, mas eles também têm clientes de diversos municípios da Serra, do Litoral e da Região Metropolitana. Para os empresários, a vinda de clientes para Mato Leitão também funciona como uma propaganda para o município, porque os clientes passam a conhecer a cidade.

A escolha por investir em Mato Leitão para abrir a empresa está relacionada principalmente ao fato de Rafael, Leandro e Marno serem de Mato Leitão. “Escolhemos também por acreditarmos no município. Hoje 90% dos nossos funcionários são daqui. Isso facilita também”, pondera Puhl. Além disso, para a demanda de trabalho da empresa, Mato Leitão é considerado um local estratégico. “Para a nossa logística ficou muito bom. Estamos bem no centro da maior gama de clientes que nós temos [nos Vales do Rio Pardo e Taquari]. Também facilita para o nosso cliente. Apostamos nisso e está dando resultado”, analisa.

“Eles trouxeram a gente para cá e continuam cuidando”

Moradores de Venâncio Aires, Jairo Beppler e Claudete Kappel Beppler decidiram há oito anos investir em Mato Leitão. Depois de tentar abrir a empresa em Venâncio Aires, por cerca de seis meses, o casal ficou sabendo por um conhecido que a Prefeitura de Mato Leitão era parceria para a abertura de novas empresas, por meio de incentivos industriais, iniciou as tratativas. Dois meses depois, o empreendimento chamado Multi Blocos Artefatos de Cimento estava funcionando em um prédio alugado em Vila Arroio Bonito, no interior da Cidade das Orquídeas.

De acordo com Beppler, a Prefeitura auxiliou com o pagamento do aluguel e terraplenagem no terreno. “Fomos muito bem recebidos pelo prefeito na época (2012), o Carlos Bohn. Tivemos um suporte muito grande por parte da Prefeitura quando iniciamos as atividades e ele segue até hoje. Eles trouxeram a gente para cá e continuam cuidando da gente”, define.

Neste ano, a empresa recebeu novamente incentivo industrial. Agora, o projeto é a construção da sede própria, em um terreno às margens da RSC-453, nas proximidades do trevo de acesso a Mato Leitão.

Segundo o empresário, a partir da carta de intenções, a Prefeitura já está trabalhando na terraplenagem do local. Para Beppler, a mudança garantirá à empresa mais visibilidade e movimento, além de facilitar o acesso. Ele também relata que se tornou necessário ampliar a produção e, para isso, é preciso mais espaço. “Temos o projeto de colocar mais produtos, só que aqui não tenho mais espaço”, pondera.

Para o empreendedor, o suporte da Prefeitura e a fácil comunicação e acesso aos órgãos municipais são motivadores para se investir em Mato Leitão. A expectativa é que a obra de construção do prédio inicie entre agosto e setembro e que ela seja concluída até o fim do ano. “A ansiedade é grande”, ressalta. Os blocos de concreto para construção civil da empresa são comercializados para dez municípios situados nos Vales do Rio Pardo e Taquari. A ideia do casal é, futuramente, também residir em Mato Leitão com a família.

Incentivos industriais Mato Leitão
Jairo e Claudete Beppler abriram a Multi Blocos há oito anos em Mato Leitão e se preparam para iniciar a construção da sede própria (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

“Essa tem sido uma preocupação constante”

Para o prefeito Carlos Alberto Bohn um ponto muito importante é a iniciativa dos empresários em querer expandir as atividades ou iniciar até mesmo iniciar um novo empreendimento no município. Desta forma, ele salienta que, a partir do interesse deles, a Prefeitura se torna parceira por meio do fornecimento de incentivos industriais.

Ainda, segundo o chefe do Executivo, a infraestrutura de Mato Leitão e a localização que favorece a logística também contribuem para atrair e ampliar negócios. “Na área industrial, a facilidade de acesso por causa da rodovia, que inclusive tem transporte público de hora em hora, para Venâncio Aires e Lajeado, também colabora”, acrescenta.

Segundo Bohn, o incentivo para cada empresa é avaliado de forma individual e o apoio é concedido tanto para quem quer abrir o negócio quanto para quem quer ampliá-lo. “Essa tem sido uma preocupação constante, de ampliar o número de empregos, a geração de renda para as famílias e o retorno de impostos”, ressalta o prefeito. Ele ainda observa que os incentivos podem ser concedidos para pequenas, médias e grandes empresas de Mato Leitão e de outras cidades que tenham interesse em investir no município. Atualmente, na área industrial, na RSC-453, há três empresas se instalando e mais uma em andamento.

Empresas que receberam o incentivo

  • 2017: Gold Móveis Planejados, Padaria Santa Inês, Incubatório, Condomínio Avícola e Frigorífico 3K
  • 2018: Ditlanta Distribuidora, Móveis Gottems e SS Orquídeas
  • 2019: Biscobom Alimentos, PSG Auto Peças, Fabimar Confecções, Metal Serve e Odair da Conceição Oliveira, que atua no ramo de recolhimento e recuperação de sucatas de materiais metálicos e plásticos
  • 2020: Alexandre Baumgarten, Multiblocos Artefatos de Cimento, Heuser Frigorífico, Foguinho Acessórios e Calçados Beira Rio

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome