Na opinião da nutricionista Geane Caetano, a mudança na regulamentação da Anvisa é de extrema importância para a Saúde Pública. ‘A manipulação de alimentos de forma incorreta ou sem a supervisão de alguém habilitado para esta função pode acarretar consequências graves a saúde da população. Existem regras e procedimentos operacionais padronizados que devem ser seguidos para que se tenha uma refeição apta ao consumo.’

A profissional chama atenção para os perigos que os alimentos mal conservados podem causar e por isso a importância de um profissional capacitado para que se evite essas consequências. Segundo ela, existem micro-organismos presentes nos alimentos que podem provocar intoxicações alimentares. ‘Infelizmente esses alimentos não apresentam alterações em seu cheiro, sabor ou aspecto, o que faz com que as pessoas consumam estes alimentos sem saber . Os principais agentes biológicos capazes de contaminar a água e os alimentos, e causarem inúmeras doenças , são: vírus, bactérias, protozoários, vermes, fungos e toxinas microbianas.’

Ela diz que se as normas de boas práticas de preparo dos alimentos não forem seguidas corretamente, os agentes biológicos irão se desenvolver e contaminar o alimento, podendo então causar um dano a saúde de quem o ingeriu. Entre as bactérias que provocam intoxicações alimentares estão: Salmonella sp, Listeria monocytogenes, Clostridium prefringes, Campylobacter sp, E. Coli, botulismo. Esses micro-organismos causam diarreias graves e algumas afetam o sistema nervoso podendo levar à morte, explica Geane.

Conforme a profissional, a mudança na resolução favorece as pessoas que realizam refeições fora de casa, porque com um profissional habilitado ao processo de preparar e armazenar os alimentos de forma correta, há a garantia do recebimento de alimentos livres de agentes biológicos nocivos.