Gabriela Schwengber tem 19 anos é natural de Vila Santa Emília, onde moram os pais Carlos e Simone e a irmã Eduarda, de 13 anos. Foi na escola da comunidade

Foto: Vanessa Behling / Folha do MateAtualmente, Gabriela é atendente de farmácia e pretende seguir na área da saúde, se especializando em enfermagem e obstetrícia
Atualmente, Gabriela é atendente de farmácia e pretende seguir na área da saúde, se especializando em enfermagem e obstetrícia

onde estudou até a 8ª série do ensino fundamental. Gabriela é atualmente princesa do Sesquicentenário de Vila Santa Emília, que terá suas comemorações nos dias 5 e 6 de dezembro, na localidade.

Atualmente ela mora no centro da cidade com uma amiga e há sete meses trabalha em uma farmácia. Devido ao trabalho e os compromissos da Fenachim as idas para o interior estão menos frequentes.

Após ter se formado no Ensino Médio, cursado no Cônego Albino Juchem, há cerca de dois anos, ela iniciou a faculdade de Administração. No entanto, depois de quatro meses, acabou trancando o curso, pois não era o que almejava como profissão. Segundo ela, seu sonho profissional é de seguir carreira na área de saúde, cursar Técnico em Enfermagem e depois se especializar em obstetrícia. O desejo de seguir na área surgiu ao acompanhar o trabalho de tias que são técnicas de enfermagem.

Além disso, a rotina na farmácia também a aproximou da missão de cuidar da saúde das pessoas. “Quando eu ainda morava em Santa Emília, aconteceu um acidente com um motociclista e ajudei nos primeiros socorros, imobilizando a cabeça e quando o Samu chegou o enfermeiro reparou na minha intenção de ajudar e ele me pediu para auxiliá-lo nos curativos e me deu uma luva. Não esqueci aquele dia. Foi ali que eu vi que era isso que eu quero: quero ajudar a salvar vidas, independente de raça, cor, idade.”

A Fenachim e o gosto pelo campeirismo

Assim como a grande maioria dos venâncio-airenses, Gabriela acompanha a Fenachim desde pequena. Guarda fotos dos tempos em que se divertia nos brinquedos do Parque durante a Festa. “O minhocão e a palhaça Piteca são os que eu mais gostava quando ia na Fenachim.” E foi numa destas festas em que conheceu seus ídolos. Apaixonada pela música tradicionalista, César Oliveira e Rogério Mello são os responsáveis pela trilha sonora da jovem. “O César tirou o lenço do pescoço dele e me deu. Quando fui agradecer no dia seguinte, via rede social, ele respondeu que havia tirado o lenço apenas três vezes para presentear alguém na carreira e que eu havia sido uma delas.” 

Apesar de gostar de música tradicionalista e cavalgar com os cavalos e pôneis dos vizinhos desde criança, a ligação com o tradicionalismo tomou força há cerca de quatro anos, quando passou a integrar o CTG Erva-Mate, onde também já fez curso de danças. Quando completou 15 anos, seu pai a presenteou com uma égua, a Castelhana, com a qual costuma laçar. “Comecei com a vaca parada, depois fui pra motovaca e por fim na égua.” Como frequentadora assídua de rodeios, ela destaca seu amor pelo campeirismo. “Sempre quando sobra um tempinho costumo andar a cavalo, cozinhar um bom carreteiro, ir nos rodeios, aproveitar a companhia das amigas e tomar chimarrão.”

No concurso, ela representa as empresas: Frigorífico 3k, Organização Funerária Kist, Supermercado Imec, Farmácia Imec, Mídia Nobre, Cor da Pele, Pizzaria Di Napoli, Imobiliária Fabio Lermen e Salão de beleza Evidencce