Ação marca o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual

-


Ação marca o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual
Ação marca o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra as Crianças e Adolescentes. Portanto, a equipe do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) e Centro de Referência em Assistência Social (Cras) vinculados a Secretaria de Desenvolvimento Social vão realizar uma atividade de conscientização.

A coordenadora do Creas, Viviane Mengue Pegoraro, explica que serão distribuídas rosas e folderes aos usuários, quando se dirigirem a algum dos Centros. “Queremos conscientizar as pessoas, pois as crianças e adolescentes ainda sofrem com a violência. Com certeza, hoje, aparecem mais denúncias,  devido as campanhas que são realizadas e também pelo fato das escolas estarem mais atentas a isso”. A cada ano, são realizadas diferentes ações.

Viviane lembra que se um caso chega diretamente ao conhecimento do Centro, o fato é encaminhado ao Conselho Tutelar. Em seguida, ocorre um registro na Delegacia de Polícia, para que seja realizada uma investigação do possível abuso. A vítima é atendida e acompanhada pelo Posto de Atendimento a Mulher (PAM) da DP. Depois as crianças, adolescentes e as famílias são atendidas por uma equipe do Creas com atividades psicológicas e de assistência.

O objetivo é construir, em um processo seletivo, a garantia dos direitos fundamentais, o fortalecimento da autoestima e o restabelecimento do direito à convivência familiar e comunitária em condições dignas de vida.

PAM

No PAM, o atendimento é realizado pelas psicólogas Márcia Preuss e Aneline Schneider Decker. Márcia explica que há um grande número de casos de violência sexual  com crianças e adolescentes. Ela ressalta que, em algumas situações, mais de uma criança da mesma família sofre o abuso. Conforme a profissional, os  fatos são intrafamiliares, porque, geralmente, envolvem toda a família. “Dificilmente, o abuso ocorre uma única vez. Pode ocorrer, as vezes, até por mais de um ano e até quando a vítima passe a pedir ajuda”. Na sua opinião, um serviço de alerta para a população seria importante para que se criasse uma corrente de informações. Observa que, muitas vezes, não denunciam por medo ou falta da informação.

O PORQUê DA DATA

O dia 18 de maio é definida como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra as Crianças e Adolescentes devido a um crime ocorrido nos anos 70 que teve como vítima  a menina Araceli Cabrera Crespo, na época com oito anos de idade. As informações são do site www.revistaclass.com.br. Morava na cidade de Vitória do Espírito Santo. Ainda conforme o artigo publicada em uma edição da revista, de acordo com o relato processual no dia 18 de maio de 1973,  Araceli saiu da escola minutos antes do término das aulas por meio de um bilhete. Ela tinha um envelope que seria entregue em um edifício, onde jovens a aguardavam. Este seria o local que ocorreu o crime. Segundo o site da revista, foram constatadas pelo Instituto Médico Legal ( IML) fatos como o espancamento e o estupro. Também consta que ela havia sido drogada e torturada. O corpo  foi achado seis dias depois em um matagal.

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes