Agricultores de Venâncio vão cultivar gladíolos, por meio de projeto da UFSM

-

Duas famílias do interior de Venâncio Aires vão integrar o projeto de extensão ‘Flores para todos’, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Na próxima sexta-feira, 14, ocorre o plantio dos gladíolos – popularmente conhecidos como palmas de Santa Rita -, nas propriedades de Carina Pires e Leandro Hickmann, em Linha Antão, e na de Rejane e Rogério Schwinn, na Figueira Centenária, em Linha Silva Tavares.

No Vale do Rio Pardo, a iniciativa é realizada em parceria com a regional da Emater/RS-Ascar de Soledade e, vai contemplar, além de Venâncio, Mato Leitão, Herveiras e Jacuizinho. A intenção é de que, em maio, próximo ao Dia das Mães, as flores já estejam disponíveis para colheita e venda.

Na propriedade de Carina Pires e Leandro Hickmann, cultivo de flores vai se somar à produção de morangos
(Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

“Essa é uma flor que remete muito à infância, à casa dos avós. Também era muito comum ser utilizada no Dia de Finados, mas hoje já é bastante usada em arranjos”, comenta a extensionista da Emater de Venâncio Aires, Djeimi Janisch.

Djeimi conheceu o projeto da UFSM na Expoagro Afubra. A partir da aproximação com o grupo PhenoGlad, que realiza o projeto de extensão sobre gladíolos, cadastrou famílias do município para participar da proposta. “É a primeira vez que o projeto será realizado em Venâncio. É uma oportunidade de os produtores agregarem renda, com uma flor de cultivo relativamente fácil e que pode ser produzida o ano todo”, destaca.

Extensionista da Emater, Djeimi destaca a possibilidade de alternativa de renda para os agricultores (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

A extensionista da Emater explica que, além de fornecer 200 bulbos da flor, a universidade auxilia no plantio, presta suporte técnico e disponibiliza um aplicativo com orientações para o cultivo dos gladíolos. “É uma oportunidade interessante inclusive para nós, técnicos da Emater, aprendemos mais sobre a cultura e nos aperfeiçoarmos nessa parte, a partir dessa ligação com a universidade”, considera.


“O objetivo é de que plantio de 200 bulbos seja um ‘start’. Se a ideia der certo, as famílias podem adquirir mais e ter as flores como uma alternativa de renda, com foco na venda direta ao consumidor.”

DJEIMI JANISCH – Extensionista da Emater


As duas propriedades que integram o projeto de gladíolos já trabalham com turismo rural, e a expectativa é de que as flores sejam um atrativo a mais nos locais. A agricultora Carina Pires, que tem colhe e pague de morangos, pretende utilizar o mesmo sistema para a venda das palmas de Santa Rita, que serão plantadas ao lado das estufas de morangos, na propriedade em Linha Antão. “Estamos muito empolgados com esse projeto. É uma forma de resgatar algo que traz uma memória afetiva nas pessoas. Vamos cultivar sentimentos”, define.

Flores serão um atrativo a mais na Figueira Centenária, um dos principais pontos turísticos do município (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

APLICATIVO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA

– Venâncio Aires é um dos 14 municípios do Rio Grande do Sul contemplados com o projeto ‘Flores para todos’, em sua quinta fase. Serão plantados 3,6 mil bulbos de gladíolos no estado e a expectativa é de que sejam colhidos 7,2 mil hastes florais.

– Desde o plantio até a colheita, os agricultores recebem orientações sobre as práticas de manejo, por meio de visitas dos integrantes das equipes PhenoGlad e extensionistas da Emater.

– São realizadas quatro visitas técnicas, sendo uma no plantio dos bulbos, duas durante o ciclo de produção e uma no início da colheita.

– Além disso, o aplicativo PhenoGlad Mobile RS, disponível gratuitamente na Play Store, permite que os produtores planejem o plantio de acordo a data da colheita pretendida, a partir de informações sobre o município onde ocorrerá o cultivo e as condições climáticas. O software, desenvolvido por professores e estudantes de graduação e pós-graduação da UFSM, também indica tratos necessários no cultivo da flor.

– A pesquisa que deu base para o modelo PhenoGlad começou em 2010, na UFSM. Já o projeto de extensão Flores para todos teve início em 2018 e conta uma nova fase, a cada semestre.

– Até o fim do ano passado, já havia alcançados 55 municípios dos três estados da região Sul do país, a partir de parcerias com universidades, institutos federais e entidades de extensão rural como a Emater. Em dezembro de 2019, o projeto também iniciou no Distrito Federal e no Ceará.

– Nos dois anos, o projeto já beneficiou 67 famílias e 10 escolas do campo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes