Cerca de 3 mil agricultores de diferentes regiões do Estado participaram de manifestações na quarta-feira, 1º, em Porto Alegre, no Grito da Terra Brasil 2015, que chegou à 21ª edição. Eles cobraram respostas a uma pauta de reivindicações que inclui melhorias na infraestrutura às famílias do campo, na política de preços aos produtores e incentivos.

Depois de percorrerem avenidas como a Farrapos, de manhã, os agricultores se concentraram no Largo Glênio Peres, junto ao Mercado Público, seguiram pela Avenida Mauá, protestaram em frente ao prédio da Secretaria de Estado da Fazenda e rumaram para a Praça da Matriz, diante do Palácio Piratini. Muitos carregavam produtos, outros, faixas e cartazes. à tarde, houve reunião entre representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag/-RS), secretários e o governador do Estado José Ivo Sartori, que, de cima de um caminhão de som da Fetag, deu uma resposta aos agricultores. Ele disse que tentará atender ao que for possível. Sartori não escapou de algumas vaias de manifestantes.

Foto: Thamy Spencer / ADI DivulgaçãoProtestos ocorreram junto ao Mercado Público, Secretaria da Fazenda e Piratini
Protestos ocorreram junto ao Mercado Público, Secretaria da Fazenda e Piratini