Foto: Leticia Wacholz / Folha do MateEncontro ocorreu após o terceiro dia de reuniões na COP 7, em Greater Noida
Encontro ocorreu após o terceiro dia de reuniões na COP 7, em Greater Noida

Nesta quinta-feira, 10, os deputados estaduais se reúnem na Embaixada Brasileira na índia com o embaixador Tovar da Silva Nunes, para tratar de parcerias entre os dois países, na área da agricultura. O encontro ocorre na capital indiana, Nova Dehli, às 11h, cerca de 12 horas depois que parlamentares gaúchos e o diplomata brasileiro vivenciaram um clima desagradável e nada amistoso.

O mal-estar ocorreu durante a reunião realizada no começo da noite de ontem (horário da India)  no hotel Crowne Plaza, quando parte da delegação brasileira se reuniu com os representantes da cadeia produtiva do tabaco, prefeitos e deputados para repassar o que vem sendo discutido nos últimos dias na 7ª Conferência das Partes para o Controle do Tabaco. A iniciativa é uma resposta do governo brasileiro à mobilização após o acesso ao público ser proibido na Conferência. Pela segunda vez – a primeira foi na segunda-feira – o grupo recebeu informações sobre os avanços dos artigos que vem sendo pautados e também tirou dúvidas. No entanto, mais uma vez, os retornos foram amplos, pois segundo a delegação, o terceiro dia ainda foi de debates, troca de ideias e não há nada conclusivo.Liderada pelo chefe da delegação brasileira, o embaixador Tovar, a reunião teve o deputado estadual Edson Brum (PMDB) como primeiro a se manifestar e ‘incomodar o Embaixador’ que ameaçou levantar e ir embora se os tons dos discursos continuassem os mesmos. Brum manifestou sua indignação dizendo que a “chancelaria brasileira não deveria ter silenciado.” “A delegação do Brasil se calou, o Brasil ficou de cócoras para os outros países”, declarou.Disse ainda que vai levar a situação até o presidente da República Michel Temer. Com um discurso forte, ainda denunciou uma informação de que teriam representantes do governo na delegação sendo patrocinados por ONGs.A fala do deputado peemedebista foi repudiada pelo embaixador que declarou não aceitar o seu registro e cobrou diálogo produtivo para que continuasse na sala de reuniões. Tudo foi atentamente registrado por um jornalista da Reuters, uma das maiores agências de notícias do mundo, que acompanhou a reunião e após questionou o deputado sobre a transparência do evento.Ofendidos com o retorno do diplomata, Brum, Marcelo Moraes (PTB), Pedro Pereira (PSDB) e Adolfo Brito (PP) deixaram a sala em forma de protesto. Zé Nunes (PT) resolveu permanecer no local e ainda ocupou espaço para destacar a importância do diálogo e de uma participação ativa. “Nós deputados queremos olhar como um todo. Não sou indústria. Nós queremos ajudar nesse processo, nossa visão é de construção.”

BRASIL E íNDIAO tema do encontro na Embaixada Brasileira em Nova Dehli, na índia tratará, especialmente, sobre parcerias em agricultura com o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O encontro ocorre às 11h (horário local da índia) e além dos cinco deputados estaduais que estão na índia, prefeitos estarão presentes, entre eles, o chefe do Executivo de Venâncio Aires, Airton Artus.Produção de maçã, suínos e frangos foram alguns exemplos de parcerias visadas pelo país e adiantadas pelo embaixador que destacou o potencial de negócios com a índia.

Foto: Leticia Wacholz / Folha do MateCarlos Cuenca e o embaixador Tovar da Silva Nunes
Carlos Cuenca e o embaixador Tovar da Silva Nunes