Chimarrão refresca?

-

Tomar chimarrão é um hábito já bem conhecido entre os gaúchos. Com a chegada de dias mais quentes e com temperaturas elevadas, o costume chega a ser questionado, mas tem quem não largue de mão daquele chimarrão em momentos do dia. Em vez de uma água geladinha, um suco refrescante ou até o tererê – uma adaptação de chimarrão para o calor –, tem pessoas que ainda preferem tomar a bebida quente para ‘se refrescar’.

O hábito virou uma ‘corrente’ no Instagram. A esteticista e influencer Tamara Wermuth, 29 anos, lançou a definição de tomar um chimarrão para se refrescar em dias quentes nos seus stories no Instagram e o termo ‘pegou gosto’ do povo. “Acho que o pessoal curtiu pois gerou essa identificação, nós que somos gaúchos sabemos como é”, afirma. Tamara postou pela primeira vez mencionando o fato no dia 19 de dezembro do ano passado e, de lá para cá, já foram cerca de 100 menções e mensagens sobre o ‘refresco do chimarrão’.

“Muitas pessoas me chamam dizendo que lembram de mim quando vão tomar a bebida em um dia muito quente, fico feliz”, comenta a influencer. O seguidores de Tamara mandam também memes sobre o assunto. “Dou risada, foi algo muito natural e que o pessoal curtiu.”

Tamara, que também já foi princesa da Fenachim, em 2010, na 11ª edição da festa, conta que o hábito não veio desde pequena, e que começou a incluir o chimarrão na rotina quando começou a trabalhar, morar sozinha e, principalmente, quando participou do concurso que elegeu as soberanas da festa, momento em que também aprendeu fazer diversos modelos da bebida. “Tomo geralmente pela manhã e à tardinha. Nos dias de muito calor, ligo até o ar condicionado”, brinca. Segundo ela, se não toma pelo menos uma cuia por dia, tem dores de cabeça e instabilidades de humor.

À BEIRA-MAR
O chimarrão também é um bom companheiro para os veranistas que passam as férias na praia. Leonise Mohr, 55 anos, e o filho, Eduardo Griesang, de 13, estão aproveitando as férias no litoral catarinense desde o início de janeiro. A dupla que mora em Venâncio Aires, no bairro União, toma chimarrão todos os dias. “Qualquer momento do dia é hora de um bom chimarrão, pois ele aquece o corpo, a alma e o coração. Mesmo no calor, não abrimos mão desse costume”, destaca a aposentada.

Leonise explica que, geralmente, antes de saírem do apartamento, localizado em Araranguá, já preparam a bebida e o chimarrão os acompanha durante todo o dia, na beira da praia. “Percebemos que o chimarrão na praia é uma prática bastante comum, mesmo estando em outro estado.”

A aposentada ressalta que a família tem costume de levar o chimarrão para muitos lugares, como viagens e passeios. “Gostamos muito de ir à tardinha no Morro dos Conventos. Lá tomamos chimarrão e curtimos a paisagem. O local possui um farol e garante uma vista linda de toda região, sendo possível avistar as dunas, a praia e a foz do rio Araranguá.”

Leonise e o filho Eduardo curtem a praia com um bom chimarrão. (Foto: Divulgação)

Que tal participar desta corrente também? Ao tomar aquele chimarrão em um dia escaldante, tire uma foto e marque a @tamarawermuth e a @folhadomate no Instagram.

“Chimarrão no calor não faz mal”, afirma nutricionista

A nutricionista Juliette Carvalho afirma que ingerir chimarrão em dias de altas temperaturas não faz mal para o nosso corpo, isso porque temos mecanismos que neutralizam a bebida quente. Como o corpo já está em uma temperatura mais elevada, não sofre tanto com este processo. Já com águas geladas, o choque térmico é maior.

Juliette ressalta que a bebida apenas não dá a sensação de realmente refrescar no calor. “Bebidas geladas dão este efeito, princialmente o tererê.” Porém, segundo ela, tem pessoas que estão tão acostumadas a ingerir bebidas mais quentes que não sentem a diferença, tudo depende de cada pessoa.

O chimarrão tem como benefícios ajudar no funcionamento dos rins, porque é uma bebida diurética, fonte de vitaminas e sais minerais, como ferro, fósforo, potássio e manganês. É também fonte de antioxidantes, estimula a atividade física e ajuda no controle da ansiedade.

A profissional enfatiza que se deve ter cuidado para não ferver demais a água e consumir o chimarrão muito quente, pois isso pode prejudicar o esôfago, tendo como consequência mais grave um câncer. Juliette observa que o Rio Grande do Sul é o estado com mais incidência de câncer de esôfago, muito por causa da relação próxima com o chimarrão.

A nutricionista também esclarece que o chimarrão não garante hidratação. “Só o que hidrata é a água. O intestino não manda o chimarrão para hidratar o corpo, pois a bebida tem misturas como a própria erva-mate e os chás”, explica. O chimarrão vai direto para os rins, por isso uma pessoa que toma chimarrão vai mais rápido ao banheiro do que uma que tomou água.

Pessoas com problemas no estômago ou gastrite devem estar mais atentas ao consumo da bebida. A erva-mate comercializada possui em sua composição cafeína, o que também, deve ser observado. A profissional, que atende semanalmente na unidade do Serviço Social do Comércio (Sesc) em Venâncio Aires, indica que a bebida não seja consumida perto do horário de dormir, pois causa insônia.

A nutricionista Juliette Carvalho explica sobre o consumo do chimarrão. (Foto: Divulgação)

“O corpo humano não é prejudicado pelo consumo do chimarrão, café ou chá no verão. Nosso corpo consegue neutralizar a temperatura da água assim que ela entra.”
JULIETTE CARVALHO
Nutricionista

Dicas para tomar chimarrão em dias quentes

  • Cuidar a temperatura da água, na média de 70 graus.
  • Beber água além do chimarrão, princialmente no verão.
  • Se atentar ao comprar erva-mate, pois algumas possuem açúcar na composição.

LEIA MAIS:

notícias variedades Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes