Bilhetes do segundo lote são vendidos por R$ 25 (Foto: Divulgação/Orquestra de Venâncio Aires)

Para você que pensa em prestigiar o novo tributo da Orquestra de Venâncio Aires, é bom não perder tempo. Sim, faltam quase dois meses para a apresentação que homenageará a banda Queen, mas o primeiro lote de ingressos terminou nesta segunda-feira, 8, quando começou a venda.

Isso quer dizer que, a partir desta terça, 9, os bilhetes já custam R$ 25. “Foram disponibilizados 200 ingressos no primeiro lote e, tão logo foram entregues aos integrantes da Orquestra para venda, foram vendidos num piscar de olhos”, conta o músico e cantor Tiago Wachholz.

No segundo lote serão disponibilizados 400 ingressos. Eles podem ser adquiridos com integrantes da Orquestra, no Freese Casa de Carnes, na Sorveteria Só Delícia, em Fábio Lermen Imóveis e na própria Sova, onde ocorre o show, dia 2 de junho. Também há um ponto em Santa Cruz do Sul, na Pisarbem do Shopping Germânia.

Conforme Wachholz, a expectativa é reunir até 700 pessoas. “Nos dois últimos tributos enfrentamos um problema ‘bom’, que foi a falta de ingressos devido à falta de espaço. Dessa vez pretendemos levar o show a um número maior de pessoas.” Em 2018, o sucesso do tributo a Elvis Presley fez a Orquestra realizar duas apresentações, ambas no auditório do Colégio Gaspar.

QUEEN WILL ROCK YOU

O show intitulado “Queen Will Rock You” irá homenagear a banda liderada por Freddie Mercury, grande expoente musical e recordista de vendas de discos pelo mundo. O maestro Daniel Böhm adianta que o repertório e o roteiro foram estruturados tanto aos fãs da banda quanto ao público que quer apenas prestigiar. “Readequamos a formação da orquestra para um melhor resultado, ampliando especialmente os vocais. Os arranjos continuam exclusivos, dando ênfase às especificidades de cada música. Em algumas, por exemplo, a percussão corporal e pequenas coreografias foram adicionadas às partituras dos instrumentistas.”

A preparação do ‘Freddie Mercury’

No ano passado, Elvis Presley foi incorporado por Tiago Wachholz. Dessa vez, quem dará vida a Freddie Mercury é Jessel Souza, de apenas 20 anos, baixista e vocalista da Orquestra.

Ao falar sobre sua preparação, Jessel diz que é muito fã do Queen, mas isso não deixa o trabalho mais fácil. “É difícil, precisa preparação vocal e consciência corporal. O Freddie Mercury era muito caricato nos movimentos. No figurino, o que deixava ele ainda mais peculiar, era o uso de jaquetas, às vezes ficava sem camisa e tem o bigode, né.” Pelas pistas de Jessel, é provável que será o Freddie Mercury de meados dos anos 1980. “Sou meio desprovido de barba, então vamos arrumar um bigode postiço”, revela, entre risos.

FILME

Lançado em 2018, o filme Bohemian Rhapsody, que traz a história da formação do Queen, lotou salas de cinema e deu novo fôlego às músicas da banda, mesmo para quem não a conhecia. Além disso, a atuação de Rami Malek como Freddie Mercury rendeu o Oscar de Melhor Ator. Para o maestro da Orquestra, Daniel Böhm, o sucesso do filme acabará sendo um incentivo a mais. “Sem dúvida. Logo após o tributo ao Elvis, muitas pessoas mencionaram da possibilidade de fazer um tributo ao Queen e acabou justamente coincidindo com o lançamento do filme. Torna-se ainda mais significativo usufruir de um show ao vivo, conhecendo o histórico dos artistas e das canções.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome