Na véspera das eleições municipais, a Folha do Mate apresenta a décima e última matéria da série que trouxe, desde agosto, as propostas dos candidatos a prefeito de Venâncio Aires, Airton Artus (PDT) o vice Giovane Wickert (PT), pela coligação ‘Para Venâncio continuar mudando’ e Nilson Lehmen (PMDB) e Juçara Ferreira (PSDB), pela aliança ‘Venâncio pode mais’.

Ao longo dos últimos meses, os prefeituráveis abriram o plano de governo entregue em julho à Justiça Eleitoral e apresentaram em séries temáticas que foram publicadas a cada sábado. O eleitor pôde conhecer os projetos e metas para a saúde, educação, agricultura e meio ambiente; segurança pública; trânsito, estradas e pavimentações; desenvolvimento econômico e empregos; desenvolvimento social e habitação; coleta de lixo e iluminação pública; esporte, cultura e lazer e hoje, falam sobre um tema que desperta preocupação com o futuro e ganha, aos poucos, mais atenção das autoridades e governos municipais, estaduais e federal: água, saneamento básico e esgoto.

AIRTON ARTUS (PDT) e GIOVANE WICKERT (PT) – Coligação ‘Venâncio continuar mudando’

“Durante os primeiros dois anos do nosso governo, trabalhamos as bases para renovação do contrato de concessão da água e início do esgotamento sanitário em Venâncio Aires. O novo contrato com a Corsan e a elaboração criteriosa do Plano Municipal de Saneamento permitiu avanços significativos nessa área. Criamos o Fundo Municipal de Gestão Compartilhada, onde a Corsan deposita recursos e um colegiado técnico define as obras de saneamento e drenagem que serão realizadas. Estamos levando o abastecimento de água tratada para o interior, especialmente em locais onde há problemas com flúor ou insalubridade. O tratamento de esgoto e a preservação permanente dos afluentes é outra preocupação do nosso governo. Saímos do ponto zero para chegarmos, nos próximos anos, a 75% do esgoto tratado em Venâncio Aires. Isso significa dizer que mais de R$ 38 milhões serão investidos e o esgoto sanitário de casas e empresas não será mais despejado diretamente no arroio Castelhano, poluindo-o, mas será tratado e voltará à natureza sem danos ao meio ambiente. Existem estatísticas que garantem que, a cada um real aplicado em saneamento, é possível economizar cinco reais em tratamento de saúde. é nisso que acreditamos e é isso que seguiremos fazendo. Para o próximo mandato iremos elaborar o Plano Municipal para Aproveitamento das águas da Chuva com o objetivo de amenizar os períodos de estiagem, além de um estudo para minimizar os efeitos das cheias. Através do Fundo de Gestão Compartilhada, vamos criar estações de tratamento de esgoto comunitário nos loteamentos carentes, ampliar a nossa política de educação ambiental para proteção das nascentes e manter o trabalho focado na conscientização e ações que promovam a despoluição, recuperação do leito e corredores ecológicos no arroio Castelhano e Taquari Mirim”.

NISLON LEHMEN (PMDB) e JUçARA FERREIRA (PSDB) – Coligação ‘Venâncio pode mais’

“Setores de vital importância para a população como água, saneamento básico e esgoto terão investimentos pesados na nossa Administração. Além disso, estaremos cobrando dos demais órgãos públicos responsáveis também pelos serviços, no município, projetos de melhorias, ampliações e mais qualidade do fornecimento e execução. O fornecimento e a qualidade da água devem ser garantidos à população, nós vamos aumentar a cobrança para que isso aconteça. Vamos fomentar a construção de cisternas, açudes e barragens, e ainda a criação de redes hídricas para armazenamento e abastecimento de água. Vamos incentivar projetos para aproveitamento da água da chuva.

Problemas da canalização já históricos em nosso município serão resolvidos. A Sanga do Cambará, por exemplo, que traz a água das chuvas desde o bairro Gressler, sem a vazão suficiente, inundando regiões como a do estádio do Guarani e bairro União. Isto não é justo, nós temos vontade política e vamos solucionar a situação. Essa água precisa desembocar no arroio Castelhano, por isso vamos continuar o canal da Avenida Rupertti Filho, da rua Reinaldo Schimaedecker até o Castelhano. O município tem ainda outras sangas que precisam urgentemente ser canalizadas. Isso é saúde pública, é direito da nossa população. Projeto urgente também é desviar o esgoto que vem da sanga do Cambará e também Vila Dietrich e Santa Tecla, que desemboca antes da estação de captação da água da Corsan, evitando a contaminação da água do Castelhano.

Planejamento é uma atitude que vai nortear nossos trabalhos. Por exemplo, deixar pronta a instalação para esgoto cloacal nos nossos projetos e obras de pavimentação é planejamento que vai evitar que caso seja necessário mexer na canalização, não se comprometa a qualidade e manutenção da rua. Fazer instalações separadas para esgoto cloacal e pluvial é cobrança que será feita pela nossa Administração. Não será mais admissível Venâncio Aires ter esgoto correndo a céu aberto, vamos dar essa garantia de saúde pública e qualidade de vida para nossa população”.