Daniela
Daniela Bublitz com o músico Sorocaba (Foto: Cadu Fernandes / Divulgação)

A venâncio-airense Daniela Bublitz, 24 anos, vai cantar com a dupla Fernando & Sorocaba na apresentação que ocorrerá no dia 12 de outubro, durante a 35ª Oktoberfest, em Santa Cruz do Sul. A confirmação ocorreu nesta semana, enquanto estava em São Paulo para a gravação de sua música autoral ‘Atrás da Porta’, no estúdio FS Produções Artísticas, de Fernando Fakri de Assis (Sorocaba).

Essa é a primeira vez, no Vale do Rio Pardo, no entanto, Daniela já participou de apresentações da dupla sertaneja no Balneário Arroio do Silva, em Santa Catarina, e no município de Arroio do Meio, no Vale do Taquari.


“Estou começando a viver um sonho que foi e continua sendo motivo de muita luta.”

DANIELA BUBLITZ
Cantora


A jovem não revelou ainda se a nova música, gravada nesta semana, será lançada durante a apresentação em outubro. “Sei que irei cantar músicas deles e algumas de covers. É um momento versátil”, salienta. Daniela explica que a previsão é que, de acordo com a agenda dos cantores, eles estejam na região um dia antes da apresentação na cidade vizinha. “Sorocaba é muito família. Conhecemos o pai dele durante a ida para São Paulo e os nossos pais fizeram uma amizade”, conta.

LEIA MAIS: Daniela Bublitz vai gravar no estúdio do músico Sorocaba

Para ela, essa oportunidade é de extrema importância e o sentimento sem explicação. “É bom estar em meio a pessoas que são família e que acreditam no poder da música.” No dia 11 de agosto, a jovem venâncio-airense também participa da gravação do DVD ‘Isso é Churrasco’ de Fernando&Sorocaba, na cidade paulista de Indaiatuba.

Entenda

• A história de Daniela, que é portadora da doença degenerativa chamada Amiotrofia Muscular Espinhal (AME) desde que nasceu, chegou ao conhecimento do músico Sorocaba através de conhecidos em comum.

• No ano passado, quando fizeram uma apresentação em Balneário do Arroio do Silva, ela acabou sendo chamada pela dupla para subir no palco.

• Depois a participação em um show voltou a acontecer ainda mais perto de casa, no Vale do Taquari. “O Sorocaba sabe da dificuldade dessa luta por ser cadeirante e apoia muito”, salienta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome