A obra contém 60 poemas e será lançada neste sábado (Foto: Ana Carolina Becker/Folha do Mate)

“Esse livro é como a minha alma”. A afirmação é da jovem escritora Kadiny da Silva Hertzer, de 15 anos, que lança neste sábado, das 15h às 19h, o livro ‘Tudo o que eu escrevo na minha cabeça’, na Castelo Livraria. A obra com 60 poemas será comercializada pelo valor de R$ 15.

Quem vê Kadiny falar sobre seu processo construtivo como escritora não imagina que isso começou ainda na infância. Ela conta que, quando pequena, costumava pegar os livros do avô materno Luiz Lemes da Silva – a quem dedica sua primeira obra – para ler. “Ele tinha obras que falavam sobre a história da política no Rio Grande do Sul”, relembra. Não é à toa que esse se tornou uma das áreas preferidss da estudante do 9° ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Cidade Nova.

Os fatos históricos, presentes desde a infância, fizeram com que Kadiny tivesse influência, inclusive, na carreira que quer seguir: “Quero cursar História”, afirma. Apreciadora da área, não esconde que essa é, na escola, uma de suas disciplinas preferidas.

Publicação ‘doce’

Muito além do gosto por áreas como a história e a literatura, o ‘gosto’ da primeira publicação tem sabor de rapadura, trufa, cone trufado e cricri. Sim. Kadiny precisou com ajuda da mãe Denise da Silva, 42 anos, vender ‘doces’ para viabilizar a publicação de suas primeiras 100 obras. Dinheiro que foi conquistado em 20 dias.


“Não quero ganhar dinheiro em cima do livro, quero mostrar o meu jeito de escrever.”

KADINY DA SILVA HERTZER – Escritora


Já com a primeira publicação em mãos, a mãe fala orgulhosa da dedicação da filha: “Sinto que eduquei ela de forma certa. Uma menina tão nova criar um livro. Ela sempre adorou ler e escrever.” No entanto, a mãe tem um papel fundamental nisso, já que possibilitou que a filha tivesse um espaço dentro de casa para criar sua biblioteca particular. Mesmo que tenha ciúmes de alguns exemplares, Kadiny sempre incentivou seus colegas de turma à ler. “Eu dizia para eles pegarem um livro e que tinham uma semana para ler. Para ver se eles tinham lido, pedia para me contarem depois”, conta, entre risos.

Kadiny com a mãe Denise da Silva (Foto: Ana Carolina Becker/Folha do Mate)

Surpresas

Uma jovem de surpresas. Em outra ocasião em que conversou com a Folha do Mate, Kadiny falou que sua primeira obra seria um romance. “Resolvi surpreender todos e lançar um livro de poesia”, diz. No entanto, duas histórias de romance estão sendo escrita pela jovem e devem ser lançadas no próximo ano.

Criatividade

Kadiny conta que não existe um momento para escrever. “As vezes acontece de termos um bloqueio criativo. Em outras situações, me surge apenas uma palavra e eu anoto ela para escrever algo relacionado depois”, comenta.

1 comentário

  1. Parabéns Kadiny… segue com firmeza nos teus objetivos. E jamais deixe de ouvir a voz da alma…ela sempre tem algo a dizer…feliz é quem ouve o que ela diz ..e é capaz de escrever com calma e com alma! DonMorcego ( Poeta / Comunicador )

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome