Eloisa conquistou o título de campeã, no dia 7, declamando a poesia 'Fogueteiro', de Luiz Menezes, contendo 15 estrofes (Foto: Cassiane Schmidt/Divulgação)

Aos 13 anos, Eloisa Bergamaschi, representante do Centro de Tradição Gaúcha (CTG) Chaleira Preta, de Venâncio Aires, conquistou o primeiro lugar em Declamação, categoria mirim, no 33º Rodeio Internacional de Vacaria. Filha de Neusa e Jaime Bergamaschi, a menina disputou a classificatória com 37 concorrentes, na quarta-feira, 5, quando obteve o passaporte à finalíssima que ocorreu na última sexta-feira, com as semifinalistas.

Considerada a ‘copa gaúcha dos rodeios’, as competições artísticas e campeiras, incluindo shows e bailes, começaram no dia 1º e se encerraram no domingo, 9, em Vacaria.
A campeã que encerra a categoria mirim, neste ano, divide a conquista com a família, entidade e a todos que “enviaram energias positivas”, agradece e reconhece. No acampamento, em Vacaria, ela esteve acompanhada pelo pai e os representantes do CTG Chaleira Preta Eagro Brenner Müller, seu instrutor, e o casal Eagro Humberto Müller e Cassiane Schmidt.


“Estou muito feliz e orgulhosa por trazer esse título para Venâncio e para o
CTG Chaleira Preta.”

ELOISA BERGAMASCHI – Declamadora Mirim – Rodeio Internacional de Vacaria


NA TRAJETÓRIA

Elô – como é chamada carinhosamente – ingressou no tradicionalismo, com 8 anos, para dançar, mas logo começou na arte declamatória. Da primeira poesia ela lembra bem. “Foi Gauchinha, de Jurema Chaves, apresentada no rodeio do GAN Anita Garibaldi [Encantado]. Isso sem acompanhamento nenhum”, relembra. Ela conta que no ano de 2015, o CTG Chaleira Preta ainda não tinha oficinas de declamação. “Foi quando Edson Aquino [integrante da entidade à época] se propôs a ensaiar comigo e com outro integrante da invernada Pré-Mirim”. E enche o peito para dizer que foi assim que nasceu esse amor pela declamação.

Em 2019, a pequena campeã já havia conquistado o título máximo do FestMirim, realizado em Santa Maria. Na época, Eloisa deixou para trás 51 concorrentes. Na bagagem também guarda os troféus de tricampeã da modalidade no rodeio artístico da 24ª Região Tradicionalista (24ª RT).

Quanto perguntada qual os próximos desafios, ela responde com segurança: “Tenho várias metas esse ano, como o rodeio de Osório, o FestMirim, mas quero aproveitar bastante esse último ano na categoria mirim para então dar o próximo passo, na categoria juvenil.”

*Texto atualizando às 8h32min do dia 11 de fevereiro de 2020. 

No último domingo, a campeã foi recebida pela patronagem e integrantes do CTG Chaleira Preta, no trevo de acesso, e em carreata desfilou pelo centro com parada obrigatória no coreto ‘chaleira’, na Praça da Matriz (Foto: Divulgação)

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome