Ao todo, 25 produtores culturais foram habilitados para cadastrar projetos (Foto: Reprodução Site)

Essa é a primeira vez que 25 produtores culturais são habilitados para cadastrar projetos na Lei de Incentivo à Cultura (Lemic) de Venâncio Aires. Os nomes dos habilitados foram divulgados hoje e, a partir de agora há um prazo de cinco dias para os três que tiveram a inscrição inabilitada entrarem com recursos.

Como a Lemic tem valor estimado de R$ 100 mil para beneficiar seis projetos: dois de R$ 10 mil; dois de R$ 15 mil e dois de R$ 25 mil, será necessário uma avaliação do Conselho para ver os projetos que se enquadram nos critérios de seleção. Além disso, os projetos culturais cadastrados precisam ter ligação com as seguintes áreas: artes visuais, artesanato, audiovisual, circo, culturas populares, dança, livro, memória e patrimônio, museus, música e teatro.

Produtores culturais habilitados

  1. Jeferson Gabriel Ribeiro dos Santos
  2. Samuel Soares Teixeira
  3. Vitor Augusto Vogt
  4. Melina Ellwanger
  5. Paulo Ricardo Gerhad
  6. Maria Pereira Soares
  7. Daniela Monteiro da Silva
  8. Fabio da Silva da Rosa
  9. Helen da Silva Silveira
  10. Alceu José Schonarth
  11. Edison Luis Azambuja Aquino
  12. Nara Ines Landim
  13. Ana Laura da Rosa
  14. Thomas Lenz
  15. Everton Teixeira
  16. Mariana de Andrade Faria Correa
  17. Clara Bernadete Ferreira Lopes
  18. Theo de Lima Goes
  19. José Valmor Borgmann
  20. Alexandre Miguel Thesing
  21. Tatiana Lehapan de Carvalho
  22. Decio Roque Portaluppi
  23. Sergio Leandro da Rosa
  24. Eduardo Natan Vaz
  25. Melina Ellwagner

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO 

É necessário que o trabalho apresente estratégias de sustentabilidade financeira; coerência entre as ações do projeto e os custos apresentados; viabilidade do projeto no prazo proposto; originalidade das ações; busca de estabelecimento de práticas que levem a profissionalização no campo cultural; busca a transversalidade entre as áreas; contribui para o acesso à produção de bens culturais; promoção de autoestima, o sentimento de pertencimento e a cidadania; dinamismo dos espaços culturais do município; gera oportunidade de emprego e renda; contemplação da diversidade de expressões e manifestações culturais; desenvolvimento de processos criativos continuados; desenvolvimento de ações de formação cultural; incentivo à contratação de prestadores de serviço/fornecedores e artistas do município; proposta de integração da cultura com outras esferas do conhecimento e da vida social e o alcance cultural e social da proposta, considerando envolver estudantes e população de baixa renda. Todos os critérios são avaliados com uma pontuação que vai de cinco a dez pontos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome