Benhur Barcellos Xavier: “A mudança de área foi uma virada de chave. Eu encaro cada fase como um degrau importante para alcançar novos objetivos” (Foto: Diane Mirandolli/Divulgação)

Se Benhur Barcellos Xavier, 30 anos, pudesse voltar poucos anos atrás e pensar no futuro, com certeza não veria a realidade de hoje, como sócio-proprietário de uma hamburgueria. O pelotense que veio para Venâncio Aires com 8 anos, ingressou no curso técnico em Mecânica Multifuncional pelo Senai de Venâncio Aires logo após a conclusão do Ensino Médio. Trabalhou na Metalúrgica Venâncio e, após três anos, surgiu a oportunidade de voltar para o Senai como professor do curso de Mecânico de Usinagem.

Ficou na sala de aula por 6 anos na instituição e, no mesmo período, começou a cursar Engenharia Mecânica. Até então tudo levava a crer que seguiria no ramo metalmecânico. Porém, quando estava no quarto semestre da faculdade e passou pelas disciplinas de empreendedorismo, percebeu que a vontade de ter o próprio negócio era maior do que a de seguir na profissão escolhida primeiramente.

Decidiu trancar o curso no quarto semestre para pensar em investir no negócio próprio. A ideia inicial era começar uma nova etapa no exterior porém, como teve o visto negado, decidiu colocar os planos em prática em Venâncio.

LEIA MAIS: Jovens empreendedores

Hambúrguer

Benhur nunca teve grandes experiências gastronômicas. A ideia de começar a fazer hambúrguer para vender surgiu numa confraternização com amigos. Ele optou por fazer o lanche numa ‘janta das quintas’, dia em que se reunia com um grupo de amigos periodicamente. Com o sucesso do hambúrguer entre os amigos, surgiu a ideia de apostar nessa área.

Em fevereiro de 2018, inaugurou o Garage, um food truck que ficava na rua Barão do Triunfo, quase esquina com Júlio de Castilhos, no centro da Capital do Chimarrão. Outro ramo, porém com as referências da trajetória na área de mecânica. Além do nome do trailer chamado Garage, os hambúrgueres levavam nome de carros.

No food truck, também trabalhavam a namorada dele, Diane Mirandolli, a irmã Bianca e Alfredo, que fez parte da equipe por um tempo. O movimento no local começou a crescer e a equipe vendia cerca de 50 hambúrgueres por noite.

As dificuldades na rotina no trailer, por não ter banheiro e o desgaste por serem afetados diretamente com os extremos de temperatura, impulsionaram mais um passo no negócio. “Era um transtorno grande para rebocar o trailer todos os dias, então ou a gente parava ou abria num local fixo”, afirma.

Em setembro do ano passado, o food truck Garage se transformou no Usina Beer Garden, localizado na Júlio de Castilhos, próximo ao antigo local. Desde a época como food truck, o estabelecimento lança um hambúrguer especial, que fica apenas um mês no cardápio. “Todo mês a gente lança um especial e vai se desafiando a fazer algo novo todo mês”. Hoje, são 11 tipos fixos no cardápio, sendo que muitos já foram especiais do mês e agora disponíveis devido ao retorno positivo dos clientes. “Eu estou bem contente com o resultado que a gente está tendo. Acredito que não estou muito distante da trajetória que eu acho ideal”, observa.

Benhur atua diretamente na cozinha, com o preparo dos hambúrgueres e Diane cuida da parte financeira e de compras. Conforme a demanda, também são contratados freelancers para atuar na cozinha e atendimentos. “Nosso feedback é bem positivo, desde o trailer nós atingimos um público bem diversificado e estamos muito satisfeitos com o retorno dos clientes”, relata.

Confira o relato de Benhur:

O início

  • Para começar o planejamento do negócio, Benhur se baseou em uma tabela de custos cedida por um colega que dava aulas de administração.
  • No material, constava tudo que deveria ser levado em conta no momento de precificar o produto. “Eu usei como norte, porque eu não tinha noção de nada. Eu pesava todos os produtos para chegar num valor aproximado do que estava gastando para fazer um hambúrguer”.
  • O empresário diz que o material foi essencial, pois era bem completo, constava tudo que deveria ser levado em conta, desde o ingrediente até o gasto com energia, por exemplo.

Série Empreendedores locais

A Folha do Mate começa nesta quinta-feira, 25, uma série especial de reportagens com empreendedores locais que investiram no negócio próprio, mudaram de área de atuação e se reinventaram enquanto profissionais. As matérias serão publicadas nas próximas semanas na página Gente & Negócios, aqui no site e nas redes sociais da Folha do Mate.

LEIA MAIS: Empreendedora passou de doméstica à confeiteira

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome