Nesta segunda-feira, 30, o prefeito Airton Artus assinou decreto de emergência. O documento será encaminhado à coordenadoria estadual de Defesa Civil e para o Governo do Estado, que faz a homologação.

Pelo decreto, o Município terá 180 dias para efetuar obras e compras de forma simplificada, para agilizar os trâmites burocráticos. Além disso, está prevista a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para o cidadão que necessitar realizar melhorias, e que sofreu perdas durante a enxurrada.

O governador Tarso Genro convocou, para a quarta-feira, 2, uma reunião de trabalho emergencial, no Palácio Piratini, com todas as secretarias e órgão estaduais que estão agindo na recuperação dos municípios atingidos por enchentes e no auxílio às comunidades. Um primeiro encontro foi realizado no domingo, 29 de junho.

Além da ajuda humanitária, a reunião, comandada pelo governador, dará seguimento às ações já tomadas para a desobstrução e restauração imediata de vias, pontes e moradias, assim como as medidas de apoio a agricultores e pequenos empreendedores.

Prefeitos buscam agilizar a liberação de recursos e a homologação dos decretos de emergência, buscando melhorar os atendimentos a população. Administradores têm reclamado da demora e da dificuldade no repasse de recursos federais, em virtude dos mecanismos de controle de gastos, e a burocracia.

Enxurrada pode ter provocado prejuízo de até R$ 10 milhões

Três mil pessoas atingidas pela enchente em Venâncio

Veja galeria de fotos de estragos causados pela enxurrada

Medidas futuras

Tentado evitar que situações de enchentes e enxurradas se repitam, a prefeitura de Venâncio Aires já está analisando a contratação de um estudo para melhorar a eficiência dos sistema de drenagem do município. O levantamento será realizado pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

O estudo é avaliado como um norteador para a realização de novos investimentos na parte baixa da cidade, com o objetivo de evitar estragos causados pelas cheias do Arroio Castelhano. Anualmente são registrados alagamentos na área. Com o levantamento será possível qualificar as obras futuras, especialmente as que envolvam canalizações e formas de contenção das águas.

Para o prefeito, o estudo é necessário para garantir os futuros investimentos, de forma que garantam mais eficiência no combate as cheias. Entre as soluções apontados por Artus estão: a construção de piscinões, melhor escoamento da água do Arroio Castelhano na RSC-453 e a implantação de um dique de contenção da água.

Estas seriam medidas que poderiam evitar, porém, com as forças da natureza, não temos solucionar, mas podemos prevenir. Esta enxurrada pegou todos de surpresa, e precisamos cada vez mais qualificar nossas equipes e avaliar os estragos, projetando investimentos que possam minimizar os problemas no futuro

Veja a reportagem publicada em 19/06 sobre formas de evitar enchentes em Venâncio Aires

 

Confira a reportagem completa no flip ou edição impressa de 01/07/2014.