Delegado Vinícius Lourenço de Assunção representou pela prisão preventiva de um homem, acusado de tentar matar a ex-companheira a tiros, no sábado à noite, no bairro Coronel Brito. André Luiz Kuntz, que ontem completou 31 anos, está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas. é que após atirar contra a ex, ele tentou se suicidar.

A tentativa de homicídio foi praticada por volta das 19h, do sábado. A polícia apurou que a vítima, de 22 anos, caminhava pela rua Luís Carlos Leuckert e se aproximava da casa onde mora, quando foi abordada por Kuntz. Armado, deu três tiros contra a mulher e fugiu do local. Dois deles a atingiram.

Ferida no braço direita e de raspão, no rosto, ela foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital São Sebastião Mártir (HSSM). A jovem foi medicada e já recebeu alta.

Momentos depois, nova chamada ao Samu. Desta vez, os socorristas encontraram o suspeito do atentado, próximo ao prédio do Corpo de Bombeiros, com um ferimento na cabeça. Kuntz foi levado ao HSSM, medicado e transferido para o Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas. Até ontem à tarde, ele permanecia em recuperação, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Seu estado de saúde é grave.

MEDIDAS PROTETIVASDe acordo com o delegado Vinícius, a vítima já havia denunciado o ex-companheiro na Delegacia de Polícia e solicitado as medidas protetivas da Lei Maria da Penha. Baseado nos relatos e por conta do atentado, o delegado, que responde interinamente pela titularidade da DP, representou pela prisão preventiva, que foi decretada pelo Poder Judiciário.

O delegado estuda a possibilidade de pedir para que agentes sigam até Canoas, para fazer a prisão do acusado, ou se pede que policiais daquele município deem voz de prisão a Kunz. “De certo é que ele está preso e será encaminhado à cadeia assim que receber alta”, observou o delegado.