Trabalho do deputado Schuch tem aprovação dos dirigentes sindicais; (Foto?: Divulgação)

Durante a reunião mensal realizada na terça-feira, 2, em Santa Cruz do Sul, os dirigentes dos Sindicatos de Trabalhadores Rurais ligados à Regional Sindical do Vale do Rio Pardo e Baixo Jacui, salientaram o trabalhado pelo deputado federal Heitor Schuch (PSB/RS) e sua equipe, na defesa dos segurados especiais, os agricultores familiares.

O presidente do STR de Venâncio Aires, Cláudio Fengler, participou do encontro e ressalta que o deputado Schuch integrou a comissão especial que elaborou o texto final da Reforma da Previdência, cujo parecer foi votado na quinta-feira, 4. Fençger acentua que o parlamentar apresentou emendas ao projeto de lei do Executivo. “O que já está assegurado é a manutenção da idade de 55 anos para as mulheres trabalhadoras rurais e dos 60 anos para os homens, quando a proposta inicial era de 65 anos para ambos”, frisa. O dirigente destaca que Schuch também fez emendas quanto ao tempo de contribuição que no texto prevê 20 anos, e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) lutam para manter em 15 anos de comprovação de atividade, e ainda, no quesito da pensão por morte, cujo texto prevê 80% do salário mínimo, enquanto o deputado solicitou que continue sendo de um salário mínimo, como está hoje e o relator deputado Samuel Moreira, acatou a proposta de Schuch.

ALTERAÇÕES

Fengler salienta que é muito importante os os agricultores familiares entenderem que será necessário fazer as alterações no texto. Depois, o mesmo será votado na comissão especial e, em seguida, aerá votado por duas vezes pelos deputados federais. “Somente depois de votado na Câmara dos Deputados ele seguirá para o Senado Federal e lá vai acontecer o mesmo rito que está sendo realizado na Câmara dos Deputados”, acentua. Fengler reforla que houve diversos avanços, especialmente diante da luta dos STR’s, da Fetag e da Contag, mas nada ainda está garantido.

MANIFESTAÇÕES

urante a reunião, os dirigentes colocaram que ouviram muitas manifestações de que pessoas teriam ido a Brasilia e visitado os senadores e por isso teria sido resolvida toda a questão da Previdência e os rurais estariam fora da reforma. “Nós, do STR de Venâncio Aires, nos sentimos na obrigação de alertar a população e não criar falsas expectativas. Vamos continuar mantendo a todos informados e esclarecidos e torcemos muito para que as emendas protocoladas pelo deputado Schuch sejam aprovadas pelos deputados e senadores, assim garantindo de fato que os rurais estejam fora da Reforma da Previdência”, acentua.

“Vamos continuar vigilantes e na luta pela manutenção dos direitos dos rurais junto a todos os deputados que defendem a bandeira da agricultura”.

CLÁUDIO FENGLER

Presidente do STR de Venâncio Aires

Outros assuntos

1 A organização e a preparação das mulheres que estarão participando da Marcha das Margaridas, que será realizada no mês de agosto em Brasilia. Oocrreu um encontro preparatório no mês de junho e outro está agendado para o dia 18 de julho. Estes encontros são fundamentais para que as mulheres entendam o que está sendo reivindicado pela Fetag e Contag, bem como, serve de integração do grupo que estará viajando de ônibus à Capital Federal.

2 A Regional Sindical programou dez encontros de formação e integração das diretorias dos sindicatos que compõem a entidade. Os encontros serão realizados sempre no segundo sábado de cada mês. O primeiro será realizado no próximo sábado, 13. Serão trabalhados quatro eixos temáticos: ´Gestão da organização`; ´Gestão estratégia política`; ´Novo cenário sindical`; e, ´Comunicação e expressão. A `Regional Sindical do Vale do Rio Pardo e Baixo Jacui realiza formação sindical há muitos anos e isto é fundamental para o fortalecimento das bases e do próprio movimento sindical coordenado pela Fetag e Contag.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome