Ecobag é opção para diminuir o uso de sacolas plásticas

-

Supermercados de Venâncio Aires começam a aderir às chamadas ecobags, sacolas ecológicas que substituem as plásticas na hora de levar as compras para casa. A iniciativa parte da preocupação ambiental com a decomposição do plástico, que é demorada e prejudica a decomposição de outros materiais no solo.

O Supermercado Frey informa que possui sacolas de pano, mas que a procura é baixa. Elas são distribuídas em eventos que o estabelecimento participa e dadas quando a pessoa manifesta interesse. A Rede Vivo disponibiliza para os clientes um modelo de sacola retornável que custa R$ 0,99. Conforme o gerente de Venâncio Aires, ela suporta até oito quilos e possui boa durabilidade. Ele destaca que a iniciativa é amplamente divulgada nos meios de comunicação e reforçada pelos funcionários do local na hora da finalização da compra do cliente.

O Lehma comercializa sacolas retornáveis no valor de R$ 4,98. O supermercado também vai começar uma campanha em parceria com a Liga Feminina de Combate ao Câncer com os clientes que possuem o cartão fidelidade. Eles vão poder juntar pontos para trocar por sacolas elaboradas pela instituição do município. O Ponto Certo informa que trabalha com sacolas plásticas biodegradáveis. Já o Supermercado Lenz tem campanha com início previsto em junho para incentivar o uso de opções alternativas. Além destes estabelecimentos, de modo geral, os supermercados locais disponibilizam caixas de papelão, na tentativa de diminuir o uso excessivo das embalagens plásticas.

Polêmica

A proibição das sacolas plásticas nos supermercados chegou a virar lei em cidades como São Paulo e Belo Horizonte. Em Venâncio não existe legislação específica, mas quando o assunto é abordado acaba virando polêmica. A questão foi discutida através do Facebook da Folha do Mate na tarde de ontem. Daiara Gomes é favorável à proibição. “Quando preservamos o meio ambiente estamos fazendo uma coisa para o nosso próprio bem, para nós e para as futuras gerações. Acho que a lei deveria valer para todos supermercados”, afirma. Josiane Luz destaca: “Outra solução seria colocar a sacola na parte anterior da gôndola: o consumidor teria que pagar por ela. Quem sabe assim não faria um uso mais racional”.

Marcos Junges diz que concorda em não usar a sacola plástica, porém levanta a questão do descarte do lixo doméstico, geralmente feito com as embalagens de supermercado. Robson Duarte sugere sacos biodegradáveis e diz que deveria existir uma lei obrigando os estabelecimentos a vender estes materiais a um preço acessível também.

Quem quiser opinar pode participar da enquete sobre o assunto no site.

Cuidados com as ecobags

A falta de higiene com as ecobags resulta no surgimento de bactérias, como salmonella e coliformes fecais, que podem contaminar os alimentos e causar vômito, diarreia, febre e, em casos mais graves, até pequenas hemorragias. Para evitar contratempos observe alguns cuidados:- Mantenha a ecobag seca – Atenção para os restos de alimentos, que podem criar bolor e contaminar a sacola. – Limpe a ecobag com frequência e armazene em local arejado- Lave os alimentos após retirá-los da sacolaFonte: Site da Revista Crescer

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes