(Foto: Débora Kist/Folha do Mate)

No fim da tarde dessa segunda-feira, 25, o prefeito Giovane Wickert anunciou, durante transmissão ao vivo no Facebook, mudanças no decreto de calamidade pública vigente em Venâncio Aires por causa da pandemia do novo coronavírus. As alterações foram divulgadas após o município receber a classificação de bandeira amarela no novo modelo de distanciamento controlado adotado no estado.

Uma das medidas do novo decreto é a liberação para as indústrias atuarem com 100% do seu quadro de funcionários. Para o empresário Junior Haas, vice-presidente da Indústria da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), essa é uma medida importante. O setor é o mais importante do município, responsável por 61,14% da economia, conforme o Valor Adicionado Fiscal (VAF) de 2018.

“A indústria está precisando, muito, trabalhar com toda a sua capacidade produtiva, pois o custo para manutenção tem sido muito alto e já se tem falta de alguns produtos. É muito importante que a força de trabalho volte para suprir essa demanda”, avalia, ao observar que a notícia também é positiva para os funcionários, pois sinaliza a possibilidade de permanecerem no emprego.

Apesar disso, prevê que as dificuldades econômicas devem se estender pelos próximos meses, inclusive, porque o período de distanciamento social levou a uma mudança no perfil de compra de muitos consumidores.

“Um exemplo é o caso dos frigoríficos. Os cortes de carne mais populares passaram a ser os mais buscados neste período”, comenta. “De forma geral, isso leva a um desarranjo na comercialização, porque nem sempre a indústria tem possibilidade de adaptar a sua produção. Alguns setores têm tido uma demanda maior, mas isso não é suficiente para equilibrar o impacto econômico da crise.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome