Condusvale: crescimento alavancado na integração com a equipe e nas estratégias de venda

-

Daniel Konzen, 46 anos, ainda lembra como se fosse hoje o dia em que a empresa da família surgiu. Era um sábado de manhã e o pai, Sebaldo Konzen, tomava chimarrão, em casa, sentado em uma cadeira de praia, quando um amigo sugeriu que ele investisse em um negócio próprio: “por que não começa a colocar fios dentro do carro e fazer vendas à pronta-entrega?”

Sebaldo Konzen, que atuava como representante comercial de fios e cabos elétricos desde as décadas de 1970 e 1980, gostou da ideia e apostou no empreendimento que, mais tarde, se tornaria a Condusvale. Na época, em meados de 1994, Daniel era um ‘gurizão’ terminando o Ensino Médio. “Meu pai me deu um carro e disse ‘vai trabalhar’”, lembra.

Ele, que não sentia ter a vocação para a venda como o pai e o irmão, também representante comercial, jamais imaginava que a empresa que começara dentro da casa da família se tornaria uma das maiores de Venâncio Aires e referência na comercialização de material elétrico. “Toda a família estava envolvida, respirava o negócio. Estocávamos material dentro de casa, até no quarto e no banheiro”, lembra.

Em 1997, a família alugou parte do prédio onde funciona até hoje, no Acesso Imperatriz Dona Leopoldina. De lá para cá, ampliou o espaço físico, consolidou um portfólio de quase três mil itens – tendo como carro-chefe os cabos de cobre –, conquistou uma cartela de cerca de cinco mil clientes em mais de 300 municípios gaúchos e se tornou uma empresa conceituada na região.

Em cinco anos, a Condusvale ampliou a participação no Valor Adicionado Fiscal (VAF) do município de Venâncio Aires em quase 240%. Pulou da 42ª posição entre os maiores empreendimentos, em 2015, para a 21ª, em 2019, passando a ser responsável por 0,64% do VAF.

Empresa e equipe com objetivos alinhados

Impulsionado pelos recordes de faturamento nos últimos anos e as perspectivas de expansão, o número de funcionários passou de 43, há dois anos, para 78, em 2021. É justamente aos colaboradores, a quem, carinhosamente, Daniel Konzen se refere como “a turma”, que ele atribui a base do crescimento da Condusvale.

“Acredito muito que temos que trabalhar com a ideia de que é preciso ter gente boa ao nosso lado. Penso que ter pessoas que estejam felizes, competentes e

que querem trabalhar é um dos segredos.”

DANIEL KONZEN

Sócio-proprietário da Condusvale

“Sempre pensei em como gostaria de ver as pessoas desejando trabalhar na Condusvale e hoje vejo que alcançamos esse patamar”, diz, orgulhoso. “Fico feliz com isso, pois tenho o objetivo de deixar um legado”, reforça Konzen, que é pai das gêmeas Alice e Marcela, 13 anos.

O alinhamento dos objetivos da empresa com os objetivos pessoais está entre os princípios que movem a Condusvale. Isso fica evidente quando soa um sino, toda vez que um colega bate a meta, no incentivo ao estudo ou nas premiações para a equipe, como viagens, e confraternizações do grupo. “Vejo muitas pessoas que conseguiram melhorar muito de vida ao longo dos anos, conquistaram a casa própria, estudaram. E isso nos deixa muito feliz.”

Konzen também destaca a atuação do diretor geral Roberto Jorge Lima, que se mudou de Curitiba, no Paraná, para Venâncio Aires, há três anos. Com uma bagagem de atuação em grandes empresas, ele auxiliou no crescimento da Condusvale e deu o ‘empurrão’ para que se tirasse do papel a missão, a visão e os valores da distribuidora de materiais elétricos. “Há um grande alinhamento dos objetivos da empresa com os pessoais. As pessoas acreditam que a empresa é o condutor de crescimento pessoal e isso faz toda a diferença”, considera Lima.

“Quando iniciou a pandemia, muita

gente ficou apavorada. Mas percebo que todos na empresa buscaram oportunidades. Acreditamos que tem muito mercado para crescer. Olhamos sempre para os concorrentes maiores e procuramos nos inspirar.”

DANIEL KONZEN

Sócio-proprietário da Condusvale

Aumento da força de venda

Paralelamente ao foco na equipe, o aumento da força de venda da empresa é visto como um dos principais responsáveis por alavancar a Condusvale. Entre as principais estratégias estão as visitas a clientes, por meio de um supervisor de vendas – prática iniciada há cerca de 5 anos.

Se, no início, a ideia de contar com um funcionário exclusivamente para visitar clientes cadastrados, deixava dúvida sobre a eficácia do investimento, aos poucos, a inovação se mostrou uma aposta certeira. “Hoje estamos com três pessoas atuando dessa forma. Nas regiões onde fizemos esse trabalho, as vendas duplicam, triplicam, aumentam muito”, comemora Konzen.

As metas mobilizam a equipe de vendas, que atende por telefone, e estimulam a ampliar as vendas. Em todos os setores, o trabalho é focado em garantir bom atendimento e uma entrega de qualidade. “Material todos os concorrentes têm, por isso, precisamos apostar no que nos diferencia. Temos um objetivo de atender todos os clientes em até 24 horas. Para isso, já são sete Sprinters fazendo entrega e trabalhamos em três turnos, até as 2h, para não deixar nada para trás. Imagino que, cada vez mais, vamos ser uma empresa especializada em serviço”, comenta o sócio-proprietário Daniel Konzen.

Justamente a expertise no ramo de distribuição fez com que a Condusvale se tornasse a primeira distribuidora no Rio Grande do Sul da empresa de parafusos Ciser, de Joinville, em Santa Catarina, a maior fabricante de fixadores da América Latina. “Esse pode ser nosso futuro, com fornecedores que se interessem pela nossa logística”, projeta Konzen.

Atualização constante

À frente da empresa junto com o pai, que tem 81 anos e só parou de trabalhar no ano passado, por conta da pandemia, Konzen sempre se mantém estudando. Depois de concluir a graduação em Administração pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), há cerca de 20 anos, ele cursou pós-graduação em Gestão Empresarial, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em Gestão, pela Fundação Dom Cabral (FDC) e, agora, faz MBA Executivo, também pela Dom Cabral. “É o melhor curso para executivos do país, com professores internacionais e colegas de grandes empresas, o que possibilita um aprendizado muito grande.”

Opinião

Qual a importância de participar de um projeto como Gente & Negócios, que busca pensar o futuro e contribuir com o desenvolvimento de Venâncio Aires?

“É fundamental a gente pensar no futuro. Debates enriquecem muito, trazem ideias, insights para encontrar uma saída. Uma coisa que me frustra é que Venâncio não se desenvolve como municípios vizinhos como Lajeado e Santa Cruz do Sul. Não podemos nos acomodar com essa ideia. Compartilhar conhecimento é fundamental.”

Série de entrevistas

• A Folha do Mate divulga uma série de entrevistas com representantes das empresas apoiadoras do projeto Gente & Negócios.

• A iniciativa da Folha do Mate e da Terra FM promove debates sobre temas importantes para o desenvolvimento do município e vai culminar com a publicação da revista Perfil Socioeconômico de Venâncio Aires e microrregião.

• O projeto Gente & Negócios tem o patrocínio da Prefeitura de Venâncio Aires, Alliance One, China Brasil Tabacos e Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Também assinam a iniciativa como apoiadores a Clínica São Vicente, o Frigorífico Boi Gaúcho, a Cooperativa Sicredi Vale do Rio Pardo, Condusvale, Marasca, Refrimate e Metalúrgica Venâncio.

LEIA MAIS:

A paixão pela Medicina aliada à vida pública

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes